MAIN
Home
Arquivos
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 Início >> Arquivos>>Ensinamentos de Maitreya

Share International HomeShare International HomeBackground information

Ensinamentos de Maitreya
- Perg & Resp


P. O quão diferente é a mensagem do Cristo hoje em relação a Sua mensagem dada há 2000 anos atrás?

R. Ele fala para uma humanidade diferente, então necessariamente a ênfase é diferente. Lá, Ele falou para relativamente poucos pastores, pescadores, camponeses, etc. Eles não eram educados, analfabetos, totalmente dominados pelos sacerdotes, muito supersticiosos.

Hoje, Ele irá falar diretamente (através da mídia moderna) para uma vasta audiência de pessoas pensantes, educadas e alfabetizadas que podem fazer suas próprias decisões. Portanto, Sua função é a de um Instrutor, ao invés de um Salvador. A crise espiritual hoje está focada através dos campos político e econômicos e deve ser resolvida lá. Ao contrário, não restará humanidade para se salvar ou ensinar. Necessariamente, Sua mensagem é a da partilha e da justiça para levar a humanidade a um sentimento de unidade. Mesmo assim, essencialmente, você descobrirá que a mensagem de hoje é a mesma que foi dada através de Jesus: a humanidade é uma; nós todos somos crianças do único Pai; Deus é Amor; Ame seu próximo; o Reino dos Céus está dentro de nós (um estado de Ser); o homem é uma alma em encarnação; conheça-Me (isto é, Me experiencie em seu coração) e você conhecerá o Pai. "Alimente meu rebanho" se torna "Salve os milhões que morrem de fome."

P. Maitreya irá nos inspirar a venerar Deus?

R. Não, eu não acho que Ele vá. Ele disse: Não Me venere. Se você Me venerar, você estará colocando você abaixo de Mim, sendo que você está no mesmo nível.

Existe apenas uma única Divindade—nós todos a partilhamos. A única diferença entre Maitreya e você ou eu é que Ele é um ser-humano tremendamente avançado que possui alguns graus de consciência cósmica, e nós mal temos os começos de consciência mental. Existe uma diferença de grau no qual nós manifestamos nossa Divindade, mas a Divindade é a mesma para qualquer um.

Você descobrirá que a abordagem em direção a Deus mudará dramaticamente. Quando algum Instrutor veio antes, os grupos para os quais Ele deu Seus ensinamentos O tornaram um Deus, O colocaram nos Céus, e um dia por semana eles o veneram (se eles são do Islamismo, eles O veneram todo dia, algumas vezes por dia). Mais e mais, as pessoas começarão a perceber que elas são Deus, que aquilo que chamamos Deus, o que nós chamamos de Natureza e o que chamamos de humanidade são um e a mesma coisa, não existe divisão. Nós somos Deus em encarnação. Nós somos a própria Divindade. Maitreya diz que apenas o Ser importa—você é este Ser, um Ser imortal. Se você se perceber enquanto Deus, como a própria Divindade, quem está lá para ser venerado?

P. Como alguém cultiva a espiritualidade?

R. Maitreya diz para cultivarmos três coisas: honestidade de mente, sinceridade de espírito, e desapego. Estes soam fáceis, mas eles são muito difíceis, do contrário, é lógico, nós todos os faríamos. Nós todos pensamos uma coisa, dizemos outra coisa, e fazemos ainda outra coisa; nós temos pouca honestidade de mente. Nós temos que inculcar, e praticar, honestidade de mente. Isto nos permite tornarmo-nos desapegados. Pratique desapego e isto nos permitirá termos honestidade de mente. Isto também envolve sinceridade de espírito. Dificilmente alguém é aquilo que realmente é. Nós imitamos a todo momento. Nós queremos que as pessoas pensem que somos isso ao invés daquilo, que nós somos legais, que nós somos bons, que nós somos honestos, que nós somos quaisquer ideais tentamos apresentar ao mundo. É raro encontrarmos pessoas que são sinceramente e honestamente quem elas são. Isto produz um processo de fala do coração e, desta maneira, a natureza espiritual de uma pessoa pode ser transmitida para outra pessoa, e elas podem responder a ela. É uma relação "de coração para coração" que você procura estabelecer. Então você é o que você é. É como registrar e expressar sua própria identidade, sinceramente e totalmente. Novamente, isto produz desapego.

Estes três trabalham juntos: desapego produz honestidade e sinceridade, que produz mais e mais desapego. Maitreya diz "Apenas o Ser importa" (o Ser significando o aspecto divino, o Senhor). "Você é este Ser, um Ser imortal". E, Ele diz, nossa dor, nosso sofrimento, nossos problemas, são devidos ao fato de nós nos identificarmos com tudo e qualquer coisa que não seja o Ser. Ele diz, pergunte a si mesmo: "Quem sou eu? Se você o fizer, você verá que está identificado com este corpo físico, que dura apenas para uma vida por vez e é renovado sucessivamente, então ele não pode ser o eterno Ser.

Ou você se identifica com suas emoções, seus sentimentos, suas sensações de energias, que são transitórias—um dia você sente uma coisa, outro dia você sente outra. Elas não são o Ser. Ou você se identifica com as construções da mente, com suas crenças, ideologia, seja você Cristão ou Budista, ou Hindu ou outro, e com todas as tradições que vêm com isto. Não importa para o Ser em algum instante se você é Cristão ou Budista ou Mulçumano ou Hindu, ou de nenhuma religião; o que importa é que você se perceba como o Ser, que você se identifique com o Ser, que é o mesmo que Deus.

Auto-realização é realização-Divina. Se você praticar correta identificação e desapego, você chega inevitavelmente à Auto-consciência, que leva à Auto-realização. Não é uma crença, não é uma religião, uma ideologia, mas algo que beneficia a todas as pessoas e é, na verdade, o objetivo da vida.

P. Por que é tão importante se tornar desapegado?

R. Se algo bom, legal, agradável ocorre com você, você se sente feliz, mas você não era feliz antes e você pode não estar feliz amanhã, então o sentimento de felicidade não é o Ser. A natureza do Ser não é felicidade, mas é contínua, inquebrável alegria; ela nunca muda. Ou algo horrível e doloroso ocorre e você fica em pedaços, com um sentimento de perda, dor, desilusão, depressão. O que ocorreu com aquela felicidade, para onde ela foi? Nem a dor ou a felicidade possuem algo relacionado com o Ser. Estas são as experiências do homem ou mulher em encarnação, os veículos físico, emocional e mental do Ser. O Ser em si mesmo não sabe nada sobre isso; ele não tem emoções, nem pensamentos, ele apenas é, é Ser, manifestando-se através do corpo físico, a estrutura emocional e do corpo mental. Estes são os veículos para o Ser obter experiência nestes níveis. Quando você se tornar desapegado, o Ser pode ir e sair destes à vontade. Ele pode usar os veículos, mas não se tornar apegado à eles.

Por identificação errada o Ser, que é puro Ser, fica preso, como se estivesse em uma rede no plano físico, por exemplo, onde alguém possui um completo vicio por drogas—ele não pode ajudar a si mesmo. Você precisa fazer a pessoa perceber quem está tomando as drogas. Quando você descobre quem está tomando as drogas, você pode se distanciar delas, e o processo de se reconstruir a conexão com o Ser ocorre.

P. Eu gostaria de fazer uma pergunta sobre o desapego, porque eu acho muito difícil compreender um estado de consciência onde aparentemente as emoções não influenciem sobre a personalidade.

R. Maitreya diz que existem três coisas que você precisa praticar para conhecer o Ser: honestidade de mente, sinceridade daquilo que Ele chama de espírito, e desapego. Desapego é desapegar-se de você enquanto identificado com o corpo, a mente ou o espírito. Não é dizer a você: "Eu não devo sentir emoções." Muitas pessoas reprimem suas emoções. Reprimir suas emoções é tão ruim quanto deixar-se levar por suas emoções. O que você precisa aprender a fazer é olhar para as suas emoções e não se deixar levar por elas e nem reprimi-las. Não reprimi-las, mas simplesmente olhar para elas, sem se identificar com elas; e se você não se identifica com elas, você se desapega delas. É como criar um espaço entre você e elas.

A maioria das pessoas imediatamente se identificam com suas emoções, quaisquer que elas sejam. Elas o fizeram todas as suas vidas e então se dão por vencido. Elas sentem cada emoção negativa e acham que são seus direitos experiencia-las. Na verdade algumas pessoas acham que são o seu dever; e eu suspeito que muitos psicólogos dizem aos seus pacientes que são seus deveres se "emocionarem". O ponto é que você precisa ser desapegado, não se retirando da vida, mas sendo muito consciente, olhando muito seriamente ao que está acontecendo, mas não se identificando com isso. Isto é difícil porque precisa de um certo grau de desapego para fazê-lo—você precisa estar lá antes de chegar lá! Mas precisa de apenas um pequeno espaço para criar um espaço maior.

A melhor maneira que eu posso pensar sobre isso é estudando Krishnamurti. Se você colocar em prática o que você lê conforme você lê, você cria este espaço. Preste atenção ao que você está sentindo, permita-se senti-lo, mas não se deixa levar por isto nem o reprima, nem tente se livrar disto. Se você lutar com isto é como nas provas de Hércules: cada vez que ele cortava a cabeça de Hidra, outras duas nasciam no lugar. É a isso que leva a repressão. O que você precisa fazer é erguê-la, assim como ele o fez, finalmente, à luz do dia (a luz da alma), e a Hidra morre por ela mesma. Simplesmente olhe para o sentimento e diga: "Este não sou eu. Ele não estava lá ontem, não estará lá amanhã, não sou eu" e ele irá embora. Cada vez que você faz isso, você o enfraquece. Você deixa de nutri-lo. Seja lá onde você se foca, sua energia irá fluir à ela e fortalecer a sua emoção. Você precisa reverter o processo e a emoção irá morrer naturalmente através da falta de nutrição. Desapego é o caminho para se trazer honestidade de mente e sinceridade de espírito dos quais Maitreya fala.

P. O que significa sinceridade de espírito?

R. Por espírito, Maitreya quer dizer energia, poder, shakti, a força da existência no mundo material. Isto inclui a energia do plano astral que galvaniza nosso corpo emocional. Ou nós nos identificamos com o Ser, o Absoluto, ou com os veículos do Absoluto—a mente, a natureza astral, espírito ou shakti, ou o corpo físico. Espírito, neste sentido, é a energia dos sentidos, com todas as conotações desta palavra—os sentimentos astrais, e por aí vai.

Sinceridade de espírito é ver a realidade sem distorção. Todos abaixo do grau de Mestre vivem em um grau maior ou menor de ilusão. Quando a ilusão está no plano físico nós a chamamos de maya. Quando está no plano astral ou emocional, glamour. Quando a ilusão está no plano mental, nós a chamamos de ilusão. Estes são todos aspectos diferentes da ilusão. Sinceridade de espírito significa responder à experiência emocional da vida livre de glamour. Esta é outra liberdade. Liberdade mental é liberdade do condicionamento mental, liberdade das idéias que estão condicionando sua mente. Sinceridade de espírito é liberdade dos glamoures do plano emocional, afim de que você veja a vida como ela é no plano emocional. Você não é pego pelo glamour da energia do plano astral.

P. O que é desonestidade de mente?

R. Todos nós pensamos uma coisa, dizemos outra coisa e fazemos ainda outra coisa. Isto é desonestidade de mente. Honestidade de mente é pensar algo e dizer e fazer o que é consistente com este pensamento: o que você diz é o que você pensa e o que você faz—estes estão em uma linha direta. Dificilmente alguém o pratica porque é muito difícil. Todos conhecem o político que pensa coisas que ele não gostaria que fossem conhecidas, então ele responde a perguntas de maneira obliqua. Nenhum político, aparentemente, consegue suportar dizer a verdade.

Quando você está falando de coração, totalmente, sinceramente, consoante com quem você é e o que você é, sem pretensões de glamoures, sem construir-se como algo que você não é, mas direta, puramente e verdadeiramente de você mesmo—isto é sinceridade de espírito.

Este ensinamento não é uma religião. Não é algo que você tem que acreditar ou não; é uma ciência prática da evolução. É, é lógico, também uma arte. Ele depende de uma experiência de momento-para-momento do Ser e de um reconhecimento do que é o não-Ser. O não-Ser são os veículos do Ser—a mente, espírito e corpo. Ou você se identifica com eles e sofre, ou se identifica com o Ser e conhece a liberdade total.

P. Os ensinamentos de Maitreya sobre a unidade essencial com o Ser não parecem terem tido um impacto transformativo na maioria dos habitantes do planeta quando ensinados por Jesus. A resposta será mais profunda desta vez?

R. Se este não fosse o caso, Maitreya não estaria aqui. O ensinamento do Cristo através de Jesus foi grandemente preparatório, profético. Ele vem agora para terminar com este trabalho preparatório.

Nós somos uma humanidade muito diferente hoje daquela do tempo de Jesus. Então, Ele falou com pastores e pescadores, profundamente supersticiosos, totalmente sobre o controle dos sacerdotes. Você não consegue imaginar a consciência das pessoas nos dias de Jesus. Não existe maneira nenhuma na qual você possa se colocar nas suas mentes e ver o mundo através de seus medos e superstições. O que fosse que os sacerdotes dissessem, eles acreditavam, eles tinham que acreditar. Agora Ele vem para o mundo onde a educação em massa, rádio e televisão, todos os modelos de comunicação que nós temos hoje, mudaram completamente a humanidade. É também para uma humanidade altamente inteligente, organizada e aspirante que Ele retorna hoje. Eu não tenho a menor dúvida de que Ele irá achar a resposta correta para nós. Do contrário, Ele não estaria aqui.

O Cristo conhece a consciência da humanidade. Não existe separação em Sua consciência entre Ele e nós. A separação está do nosso lado. Ele veio para mudar o mundo através de nós. Isto significa que Ele sabe que pode ser feito. Ele sabe que existem pessoas o suficiente no mundo através das quais as mudanças podem ocorrer. Alguns podem conhecer os ensinamentos da Agni Yoga, que foram dados pelos Mestres através de Helena Roerich. No primeiro livro, que foi dado por Maitreya, Ele diz: "Existia um tempo onde 10 verdadeiros homens podiam salvar o mundo. Então veio um tempo onde 10.000 não eram o suficiente. Eu chamarei um bilhão." Meu Mestre diz que existem agora cerca de 1.5 bilhões de pessoas prontas, conscientemente disponíveis para o Cristo como uma vanguarda através das quais Ele pode trabalhar para mudar o mundo. Eu não tenho duvidas de que Ele o fará.

P. Maitreya possui em mente algum propósito para a vida?

R. Ele diz que o sentido, propósito e objetivo da vida é a obtenção da Auto-realização—é para isso que nós estamos aqui—e Ele veio para ensinar a "arte", como Ele o chama, da Auto-realização. Ele diz que não é uma religião, uma ideologia ou crença mas é algo que é o objetivo de nossa vida. Quando você está Auto-realizado, você também está iluminado, e se torna um Mestre; então você está livre para deixar este planeta, se este for o seu destino.

P. Quando Maitreya diz "Ser" e "espírito" o que Ele quer dizer?

R. Por Ser, Maitreya quer dizer a Mônada ou Centelha de Deus, o Absoluto, o que está por trás da criação, o que se reflete no plano da alma como a alma humana individual. O Ser é impessoal. Existe apenas o Ser, que são todos nós. Ele é intocado pela criação, mas experiência ou observa a criação através da Alma e do reflexo da Alma—o homem ou mulher em encarnação.

P. (1) O que é Auto-realização (2) e como ela se manifesta em alguém?

R. (1) Auto- realização é o mesmo que realização-Divina. Quando unidade ou relação de momento a momento foi estabelecida entre o individuo em encarnação e sua alma, e através da alma com a Mônada (na terminologia Teosófica) ou Centelha de Deus, Ser—ou Deus—a realização ocorre. A alma não é mais necessária como divina intermediária e é reabsorvida na Mônada (da qual é um reflexo). O Ser pode então se manifestar diretamente através do reflexo do seu reflexo, a personalidade no plano físico, agora totalmente imbuída pela alma. (2) A manifestação é aquela de um perfeito Mestre com consciência e controle de todos os planos deste planeta. Maitreya disse: "Apenas o Ser importa. Você é este Ser, um Ser imortal."

P. Qual é a visão de Maitreya sobre o que nós somos e de onde viemos? (Dez 91)

R. Maitreya diz que apenas o Ser importa. Nós somos este Ser, um Ser imortal, e nossas dificuldades, nossos sofrimentos, vêm de nos identificarmos com o que não é o Ser. Seus ensinamentos são muito simples, muito sutis, e, eu acho, difíceis de serem levados à diante, de outra forma nós todos estaríamos fazendo-os. Ele diz: Pergunte a você mesmo: "Quem é você? Você descobrirá que você está identificado com este corpo físico, suas necessidades e desejos. Se este for o caso, você não irá experienciar quem você é, você irá experienciar este corpo com seus dolorosos sofrimentos e desejos, mas este não é você. Ou você irá se identificar com seus sentimentos, suas emoções—suas alegrias e medos e por aí em diante, nenhum destes é você. Ou você irá se identificar com as construções da sua mente, suas crenças, ideologia, memória. Isto ainda não é identificação com o Ser, mas simplesmente com um veiculo que o Ser usa para se demonstrar neste nível.

Nós temos que perceber quem nós somos. Quando nós descobrirmos quem nós somos, nós percebemos que somos o Ser. Isto não é algo sobre o qual podemos conversar, mas uma experiência de momento em momento, e pode apenas ser feito em silêncio. Assim que você coloca uma palavra para defini-lo, você está interferindo com algo entre a experiência do Ser e o próprio Ser e o próprio Ser. É uma experiência.

Você está consciente de quem você é, ou você está apenas consciente dos veículos de quem você é—o corpo, a estrutura emocional ou energética, e os conceitos da mente? Nenhum destes é o Ser. Você precisa ir além destes para se tornar consciente do Ser. Isto não é algo que alguém possa dar para você. Maitreya pode lhe dar uma experiência do Ser—Ele o faz a todo tempo—mas até isto é temporário. Por alguns dias ou semanas você estará em um estado de alegria, mas isto não irá durar até que você possa fazê-lo por si mesmo, e isto é apenas possível quando você se torna desapegado.

P. Quando Maitreya emergir, o nível da minha consciência naturalmente se elevará? Existe a necessidade de uma prática em especial?

R. O aumento na consciência irá depender inteiramente da habilidade da pessoa em responder às energias e ensinamentos de Maitreya. Nada é "automático". Maitreya disse que os essenciais são conhecer "o Ser" e que a maneira mais fácil de fazê-lo é a de praticar honestidade de mente, sinceridade de espírito e desapego. Ele deu uma Oração da Nova era* para ajudar neste processo.

 

*Oração da Nova Era

Eu sou o criador do Universo,
Eu sou o Pai e a Mãe do Universo.
Tudo vem de mim, tudo retornará a mim.
Mente, espírito e corpo são meus templos,
para a Alma perceber neles meu Ser supremo e Transformação.


© 2000 Share International. Todos os direitos reservados.
A reprodução de artigos de qualquer forma da Share International requer permissão que não será dada de maneira desmedida. Para requisitar a permissão ou se você tem perguntas, por favor viste nossa página de feedback http://share-international.org/feedback/feedback.htm e clique em “request to reprint published material”.

 

 


HomeCopa

  | INÍCIO | | ARQUIVOS |