MAIN
Home
Arquivos
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 Início >> Arquivos>>Entrevista sobre cura

Share International HomeShare International HomeBackground information

Entrevista sobre cura

Benjamin Creme discute sobre os requerimentos e técnicas para cura.

Versão editada de uma entrevista dada por Benjamin Creme no Japão, Maio de 2003.

P.Parece que algumas pessoas nascem curadoras e devotam suas vidas para o trabalho de cura. Quais são seus comentários sobre quais tipos de pessoas elas são e quais as atitudes que elas deveriam manter quando trabalhando como curadoras? Esta pergunta envolve ajuda psicológica profissional como um conselheiro pode dar, não apenas cura física, mas ajuda em uma escala muito mais ampla.

Benjamin Creme: Eu acredito que 70 por cento das pessoas são curadores naturais. Elas percebem que são capazes de curar, não por causa de algo em particular que elas mesmas fizeram, mas simplesmente porque elas são canais para energia de cura. Isto depende muito de suas “estruturas de raio”. Isto se refere à quais energias ou “raios” estão inclusos em suas composições, como uma alma, uma personalidade, em seu equipamento mental, no aparato astral/emocional e em seu corpo físico. Todos possuem uma combinação destas energias que condicionam o tipo e qualidade de qualquer individuo. Dependendo de que raios elas possuem, elas serão um canal bom e aberto para energia de cura.

Existem sete energias que são agrupadas em duas principais linhas de energia: são os raios 1,3,5 e 7 e os raios 2,4 e 6. Os raios nos condicionam. É por isso que 70 por cento das pessoas são curadores naturais (porque 70 por cento da população mundial respondem aos raios 2,4 e 6). Para os restantes 30 por cento, não é a “linha de menor resistência”, embora muitos nesta linha de raio façam cura de algum modo.

Os raios irão determinar para qual tipo de cura a pessoa é melhor adequada ou mais inclinada para se estar. Por exemplo, se sua composição estiver ao longo da linha 2,4 e 6, você tenderá a ter um contato mais fácil com a alma, mas você poderá achar difícil trabalhar no mundo exterior. Se você for condicionado pelos raios 1,3,5 e 7, você achará mais fácil trabalhar no mundo físico exterior; você pode manipular a matéria mais facilmente, mas você poderá achar difícil fazer contanto com sua alma.

A psicologia moderna reconhece estas diferenças e descreve tanto a pessoa extrovertida como a introvertida. A pessoa introvertida em uma vida em particular (isto pode diferir de vida para vida) é uma pessoa que possui um contato fácil com a alma; ela quase sempre estará ao longo da linha 2,4,6 nesta vida. Semelhantemente, alguém que seja muito bom em ganhar dinheiro, fazer negócios, lidando muito bem com o mundo exterior pode talvez ter pouco contato com a alma. É mais provável que tal pessoa seja influenciada pelos raios 1,3,5 e 7.

Quanto mais evoluída a pessoa, maior é a sua versatilidade. O iniciado pode ser introvertido ou extrovertido à vontade. Então, quando necessário, ele pode se voltar para dentro para a alma, para meditar, para fazer curas e também, à vontade, ir para fora e lidar com as necessidades do mundo exterior. Ou eles possuem bom contato com a alma, ou possuem bom contato com o mundo; o desafio é levar ambos ao equilíbrio.

Se, no entanto, você estiver ao longo da linha 1,3,5,7, mas for interessado em cura—e quase todos possuem a capacidade (mas como eu disse, 70 por cento possuem uma capacidade melhor do que os outros 30 por cento)—você pode curar através da cirurgia. Cirurgia seria a forma de cura lidando com o plano físico denso. De acordo com o Mestre DK, a cirurgia hoje é a mais avançada forma de cura por si ou, até o momento, é a mais avançada ao longo de sua linha, do que outras formas de cura também ao longo desta linha.

Além da cirurgia, a cura no plano físico através da linha 1,3,5,7 também incluiria muitos médicos, ortopedistas, acupuntura, massagem, dieta, hidroterapia, etc,etc.

Curadores, é lógico, trabalham em muitos níveis diferentes, dependendo do ponto de evolução alcançado. Muita cura é feita usando energia etérica e/ou astral. Muitos usam energia da alma, invocada ou do curador ou da alma do paciente, seja consciente ou inconscientemente. Muitos curadores são médiuns e canalizam energia astral dos indivíduos ou grupos no 5º e 6º planos astrais.

Verdadeira “cura espiritual” de um tipo cientifico vem dos vários Mestres de nossa Hierarquia Espiritual. O curador não “faz” a cura, mas é simplesmente um canal para a cura de uma fonte mais alta. Os Mestres usam energia etérica (todos os quatro planos) e energia espiritual ou da alma quando requisitada. É importante perceber que a Lei de Causa e Efeito (a Lei do Carma) governa todas as fases da arte da cura. Todas as energias de cura vêm essencialmente de Deus. Deus não dá um tapinha no ombro de alguém, mas trabalha através de agentes; os Mestres são um dos muito agentes.

Muita cura hoje é feita sem ciência, sem compreensão. As pessoas desejam curar, é isto é algo bom porque a cura é necessária e quase todos possuem a capacidade. Mas a não ser que elas possuam o conhecimento necessário, elas podem estar agindo contra as necessidades da pessoa que elas estão tentando curar. Ou pode ser um desperdício, não em termos econômicos, mas em termos de energia e tempo, porque elas não sabem muito sobre a técnica. Técnica, até mesmo na tão chamada cura espiritual, é essencial. Você precisa utilizar energia inteligentemente, de outra forma, você estará trabalhando no escuro. Você está trabalhando de suas emoções. Você quer curar. Você quer magia. Não é magia, é ciência.

P. Você diria então que existem pessoas as quais seria melhor aconselhado não tentar curar?

BC: As pessoas que são particularmente apegadas a atingir um resultado, ou sendo admiradas como um “curador”, podem ter muitas ilusões sobre elas mesmas, ou não serem muito saudáveis o suficiente para realizarem curas. Desapego é essencial.

Existem certos obstáculos no caminho para uma maior compreensão da cura, e portanto, mais eficiência. E, eu diria, antes de tudo, que eu não acredito que muita cura seja feita de forma alguma. O que é feito é uma melhora, não verdadeira cura. O que impede a cura na psicoterapia é que a humanidade está esperando a psicologia, como uma maneira de compreender a natureza humana, aceitar a existência da alma.

Desde Freud e antes, a existência da alma foi rejeitada pela a maioria dos psicólogos, com a exceção de Jung e alguns poucos outros. A maioria dos psicólogos influentes, especialmente Freud, rejeitaram a idéia. No entanto, existe agora uma tendência crescente em levá-la em conta—mesmo que eles não a chamem de alma. Pessoas como Winnicott (psicanalista Inglês) a chama de outra coisa, como o “verdadeiro self”. Existe um crescente entendimento de que a alma existe e de que o que eles estão vendo no plano físico é a atividade de uma entidade a qual eles estão muito tímidos, com muito vergonha, de chamarem de alma, porque soa muito religioso. Não é religioso. Ou ela existe ou não existe. Ela é conhecida e nomeada dentro da religião e existe à parte dela, e fora da religião. Até a psicoterapia aceitar a existência da alma, ela não fará muito progresso na cura das perturbações da mente.

O que os curadores em geral, os profissionais, não parecem entender muito bem ou levar seriamente é o fato de que nós vivemos em um mundo energético. Tudo é energia. Tudo o que nós vemos, seja sólido ou não, é energia vibrando em uma certa taxa. A taxa de vibração determina a forma. A cura está esperando a compreensão do que a doença é, o que faz a doença. Você não pode curar a doença até que você saiba como ela surge, o que ela é e o que a causa.

P. Você poderia dizer como a doença ocorre?

BC: Ela ocorre do desequilíbrio de energia. Se você cria um equilíbrio de energia, você se livra da doença, mas como você o faz? Você precisa compreender, por exemplo, como a energia trabalha no corpo físico. Nossa presente ciência entende apenas três níveis do que nós chamaríamos de físico: o físico sólido, o físico liquido e o físico gasoso. Mas acima do gás, existem outros quatro estados de matéria física chamados de planos etéricos de matéria. Eles são normalmente invisíveis a não ser que você tenha a visão etérica. Talvez algumas crianças os vejam e não se dêem ouvidos a elas; não se compreendem elas.

P. Onde a alma pertence no campo etérico? Porque para mim, a alma é parte da luz e pode residir no corpo, nos niveis etéricos, ou em um nível mais alto do que aquele do corpo.

BC: A alma utiliza todos os níveis do corpo físico. Existem sete níveis; nós conhecemos três, mas existem mais quatro. Para a ciência da cura fazer algum progresso, a compreensão dos níveis etéricos de matéria precisa acontecer. As pessoas precisam saber, os médicos precisam saber de maneira a serem melhores médicos, para serem eficientes na cura, não trabalhando no escuro, eles precisam saber como as energias vêem da alma. Mas a alma não existe no corpo etérico.

O corpo etérico é o veiculo físico para a alma usar neste nível. Nós somos literalmente almas em encarnação. A alma encarna continuamente. Ela cria no ventre um corpo para os seus propósitos de encarnação, e lhe dá certos raios. O raio dela mesma,o raio da alma, é sempre o mesmo. Mas os outros raios irão mudar: o corpo físico, o corpo mental, e o corpo astral podem mudar de vida para vida.

Tudo isto é criado pela alma no ventre cada vez que a pessoa vem à encarnação. Você precisa compreender o mecanismo pelo qual as energias da alma chegam ao mundo exterior. Elas chegam a ele diretamente, ou elas chegam a ele de uma maneira distorcida no uso ou desperdício de energia, de forma que a doença é criada. Se você não usa a energia da alma, eventualmente algum tipo de doença ou perturbação é criada. Se você a utilizar incorretamente, então novamente, a doença ou perturbação é criada.

P. Como a energia da alma entra no corpo físico?

BC: A energia da alma trabalha através dos chakras ou centros de força no corpo etérico. Os chakras são sete centros do topo da cabeça até a base da espinha. Existem sete principais entradas ou saídas de energia da alma para o mundo exterior, e do mundo exterior para a alma. Isto ocorre em ambos os sentidos. A aura da pessoa é imbuída pela energia da alma, do corpo mental, do corpo astral e circunda dentro e fora dos chakras. Quando ela o está fazendo de maneira eficiente, quando a energia dos chakras está vindo na quantidade correta para aquele chakra, e por aí em diante, não muito, nem pouco, nem estático (ela deve estar fluindo todo o tempo), então ela cria uma aura que está em equilíbrio. Então você não tem doenças.

A doença é criada pelo desequilíbrio. O equilíbrio é desfeito por muita energia indo através de um chakra em particular, ou com falta de energia o suficiente. Ou a energia é estática, não se movendo. Quando é estática, ela lança as condições para a doença de algum tipo.

Estes chakras estão relacionados ao sistema endócrino, às glândulas do corpo físico, e das glândulas para os vários órgãos do corpo. E então, se você quiser curar os órgãos, o que é o que a maioria dos médicos está tentando fazer, o coração ou o fígado, ou o baço, rins ou qualquer outro, você precisa saber se os órgãos estão conseguindo energia o suficiente e de que chakra. Os chakras estão abertos? Eles estão fazendo o seu trabalho? Existe uma pausa, uma falta movimento? E se existe a energia da alma, ela está sendo interrompida e bloqueada em sua função? É isto que cria a doença.

Então, para curar a doença, o curador precisa entender os chakras, o uso dos chakras, e as energias que vão dos chakras para as glândulas, e a maioria das pessoas não sabem isso. Quando os Mestres estiverem trabalhando mais abertamente no mundo, mais e mais médicos e curadores de todos os tipos voltarão suas atenções para o plano etérico.

O mundo está aguardando para a verdadeira compreensão do plano etéricos de matéria; ainda é matéria, mas uma matéria mais fina do que a que nós conhecemos no momento. Quando isto for compreendido, então poderá se abordar a doença. Pode levar 200-300 anos para nos livrarmos das doenças, mas irá ocorrer. As pessoas compreenderão mais e mais. O mesmo se aplica para o nível psicológico. É a mesma energia, e ou está sendo usada de maneira boa ou ruim.

Algumas pessoas estão doentes simplesmente porque não estão fazendo nada. A alma está derramando energia, e elas não estão usando. Elas não fazem nada. A alma está dizendo, “Sirva! Sirva!”. É por isso que a alma vem em encarnação: para servir ao Plano de evolução. Mas se a pessoa não o faz, ela fica doente, e ela não sabe porque fica doente, e nem o médico sabe o porque. Mas é simplesmente porque elas não estão ativas o suficiente em suas vidas.

P. Qual papel o sistema nervoso desempenha?

BC: Existe uma função sutil da alma no corpo físico que não é compreendida. O elo entre a alma e sua aparência no plano físico se faz através do sistema nervoso. O sistema nervoso é feito de “tramas” que saem da espinha até as pontas dos seus dedos e pés. Todo o sistema nervoso está lá para carregar a energia da alma. Cada uma das tramas, ou nadis, como elas são chamadas, do sistema nervoso, são ocas e preenchidas com gás. Este gás vem da alma. Ele nunca foi descoberto cientificamente, mas ele será, e então as pessoas entenderão como a alma imbui todo o corpo físico com sua energia.

O sistema nervoso é o aspecto mais elevado do físico, porque é o elo de ligação entre a alma e o corpo físico. Ele é físico, mas dentro dele está o gás da alma, e isto leva à diante o propósito da alma ou a qualidade particular da alma, ou luz da alma, para o corpo físico. Isto está aguardando ser descoberto, e quando for descoberto, a cura se realizará de uma maneira cada vez mais elevada. Haverá um grande avanço na capacidade de se curar.

P. Onde a alma existe?

BC: A alma existe no mais alto sub-plano do plano mental. Existe um nível chamado de nível causal. O corpo da alma—o corpo causal--, existe no plano causal. O plano causal é o quarto sub-plano do plano mental. A energia da alma imbui todo o sistema através dos chakras. Os chakra são como portas através das quais as energias vêm e vão da alma e para dentro também. É um sistema de duas vias.

P. Pode-se ler mais nos seus livros?

BC: Não há muito nos meus livros. O melhor livro que eu poderia recomendar e do qual vêm a maioria das minhas informações  é o Cura Esotérica do Mestre Djwhal Khul (através de Alice Bailey). Está disponível em inglês e outras línguas, publicado pela Lucis Press. Se as pessoas estiverem interessadas em cura, elas precisam saber de onde a doença vem. É uma ciência. Ela não é apenas física.

P. Com a presente situação após a guerra do Iraque e a energia violenta criada, as pessoas que estão fazendo trabalho na cura especificadamente parecem estar sendo afetadas por esta energia em seus corpos físicos. Como estas energias violentas e negativas afetam nossos chakras? São apenas os curadores que parecem responder à elas ou são todos que respondem?

BC: Todos. Apenas depende do quão desapegado você é. A maioria das pessoas são apegadas, estão elas são afetadas.

P. Os curadores em particular são mais afetados por este estresse e tensão?

BC: Sendo curadores, eles provavelmente são mais sensíveis enquanto pessoas. Seus equipamentos físicos são mais sensíveis; eles se afetam mais, portanto, do que os outros. Então eles precisam aprender a serem desapegados.

A coisa mais importante para a maioria das pessoas, mas principalmente para curadores sensitivos que querem continuar com seus trabalhos de cura, é apreender a fazê-lo sem apegos emocionais. Se elas estão desapegadas, elas não se afetam pelo estresse e tensão dos quais elas, de outra forma, sofreriam, já que são sensíveis. Quanto mais sensível você é, mais alto é o nível de sua consciência; o oposto também é verdade: quanto menos sensível você é, o mais forte você é no plano físico externo. Muitas pessoas não são afetadas de qualquer maneira percebível pelo mesmo estresse que levam pessoas sensíveis, pensantes e suscetíveis a muita dor e sofrimento. Desapego é a chave.

P. Que papel tem o carma na doença e na cura?

BC: Ao que a maioria dos curadores não prestam a menor atenção é à lei do carma. A lei do carma é básica para a cura. As pessoas gastam tempo derramando energia em uma pessoa em particular ou dando várias drogas ou pílulas de algum tipo ou outro e nada acontece. A pessoa não melhora porque o carma não permite.

Muita doença é cármica—à parte daquela que não está vindo do mau uso ou não uso da energia da alma. Nós carregamos carmas de vidas anteriores que se manifestam em doença em algum nível—mental, físico ou astral, ou uma combinação de todas as três. Depende do individuo. Se você está carregando este carma de vida a vida, se você compreende o problema e você compreende que esta doença pode apenas ser aliviada, não curada nesta vida, então pode ser mais fácil de aceitá-la. Os sintomas, dor e sofrimento podem ser melhorados talvez com drogas, ou com uma abordagem diferente para com a vida, mas a própria doença estará lá até o tempo que o carma determinar.

A pessoa precisa aprender a resolver o carma, elas precisam devolver aquilo que está causando o carma. Então é algo complexo. É tão sutil e complexo que você não pode dar uma resposta simples  ou “você simplesmente faz isso” ou “você simplesmente faz aquilo”. Você precisa compreender muito profundamente a situação do paciente, o que está causando a dificuldade cármica. Isto pode ser o mau uso ou não uso da energia da alma, então é algo que precisa ser resolvido. Quando o é, então o carma é resolvido e a pessoa estará bem sem nenhum tipo de cura. A cura é quanto ao ajuste do carma.

Do ponto de vista dos Mestres, algumas vezes, o ajuste do carma pode ser feito apenas pela morte; morte é a cura. Parece algo difícil de se entender; para os Mestres é uma—não a única—mas uma das maneiras pela qual a pessoa é curada. Em sua próxima vida a pessoa nascerá sem aquele débito cármico em particular, e ela poderá iniciar de um ponto mais alto sem aquilo lhes segurando.

P. O que você acha quanto a se pedir dinheiro para cura espiritual (ou de energia)?

BC: Eu não acho que alguém deva pedir dinheiro para fazer uma cura. As pessoas se chamam de curadores, mas elas não fazem a cura. Em todos os casos, a cura é feita de um nível mais alto, ou nos níveis astrais por “guias” ou grupos, ou níveis espirituais por um Mestre. O tão chamado curador é apenas o canal através do qual a energia sai. Então eu não acho que deva se cobrar pela cura. No entanto, as pessoas precisam viver. Algumas pessoas devotam todo o seu tempo para darem curas, e algumas pessoas pedem doações. Eu não acho que seja o ideal, mas é melhor do que pedir um preço. Elas poderiam achar algum tipo de trabalho para viverem, e darem a cura de graça.


Da edição de Novembro de 2003 da Share International.

© 2000 Share International. Todos os direitos reservados.
A reprodução de artigos de qualquer forma da Share International requer permissão que não será dada de maneira desmedida. Para requisitar a permissão ou se você tem perguntas, por favor viste nossa página de feedback http://share-international.org/feedback/feedback.htm e clique em “request to reprint published material”.

 

 


HomeCopa

  | INÍCIO | | ARQUIVOS |