MAIN
Home
Arquivos
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 Início >> Arquivos>>Mestres da Sabedoria

Share International HomeShare International HomeBackground information

Mestres da Sabedoria - Perg & Resp


P. Por que parece que os Mestres operam apenas em países ricos e não no Terceiro Mundo?

R. Este não é, na verdade, o caso. Os Mestres dirigem Suas energias e atenção pelo menos tanto para o Terceiro Mundo como para o mundo desenvolvido. No entanto, as mudanças que devem ocorrer no mundo precisam ser iniciadas do lugar do problema: a ganância, egoísmo e complacência das nações desenvolvidas. Portanto, muito do trabalho dos Mestres envolve inspirar discípulos em países ricos que podem trabalhar por mudanças.

P. São os Mestres um grupo de pessoas?

R. Os Mestres formam um grupo, Eles possuem apenas consciência grupal. Eles não possuem nenhuma consciência de personalidade; Eles pensam, vivem e trabalham em termos de consciência grupal. Isso não é dizer que eles não sejam todos bem diferentes em qualidade e características, dependendo do tipo particular de raio no qual Eles são formados. Eles terão suas diferenças de opinião; sobre como proceder em lidar com um ponto em particular do Plano, idéias diferentes se a humanidade está pronta ou não para este estímulo ou aquele, se é cedo demais, ou o que seja. Eles possuem idéias diferentes, mas Eles trabalham habitualmente do que é chamado de nível Búdico de consciência, como um grupo. Eles estão em contato telepático contínuo uns com os outros.

P. Que papel e tarefas os Mestres tomarão?

R. Como o Cristo, os Mestres, também, irão agir como conselheiros em assuntos de todos os tipos, relacionados a todos os aspectos de nossas vidas. Como eu disse, haverá um Mestre no que se pode chamar de posto presidencial em certos países e nesses países você encontrará, portanto, alguns aspectos do governo Hierárquico, talvez formando um sistema de duas vias com a forma democrática de governo. Um não exclui o outro. Muitas pessoas jovens desconfiam do termo “mestre”. Elas o vêem como conferindo alguma autoridade sobre nós. Esse não é o caso: um Mestre é simplesmente um mestre sobre Si Mesmo e sobre as forças da natureza. Tomando emprestado um pouco de Suas experiências e Suas conquistas espirituais, um grau de supervisão Hierárquica será vista como totalmente aceitável dentro da estrutura democrática.

P. O que eu quero saber é se os Mestres nascem do mesmo jeito que todo mundo, ou Eles vêm ao mundo de uma maneira diferente?

R. Os Mestres que vieram agora ao mundo vieram em corpos completamente físicos. Dois terços dos Mestres hoje estão em corpos completamente físicos.

Existem certos Mestres Que estão no mesmo corpo no qual Eles estavam quando eles tomaram a Quinta Iniciação, que Os levou à Maestria, então Eles não tomaram outro corpo. Existem outros Mestres Que criaram o que é chamado de “Mayavirupa”; isto é, um corpo de manifestação, criado por um ato de vontade. Existem outros Mestres ainda, Que estão em corpos que nasceram da maneira normal, como crianças, e eles cresceram, mas como Mestres. Existem muitos métodos diferentes para a manifestação de um Mestre.

O método normal, ou o mais freqüente, para a manifestação de um avatar, é o de tomar o corpo de um discípulo, como ocorreu com Jesus. O Cristo tomou o corpo de Jesus e manifestou-se através dele pelos últimos três anos. O Cristo, Maitreya, permaneceu nos Himalaias, mas Sua consciência, ou algum aspecto de Sua consciência, seja o que foi necessário naquele momento, tomou o corpo do Discípulo Jesus e trabalhou através Dele pelos últimos três anos de Sua vida. Desta vez Ele Mesmo veio.

P. Na média, quantas vidas nós precisamos para nos tornarmos um Mestre?

R. Leva centenas de milhares de experiências de encarnação para se chegar à primeira iniciação, a primeira de cinco. Normalmente, leva uma média de sete ou oito encarnações entre a primeira e a segunda iniciação. Entre a segunda e a terceira todo o processo se acelera e a terceira pode ser tomada na mesma vida que a segunda se esta foi tomada cedo o bastante; então provavelmente a quarta e quinta nas próximas duas ou três vidas. Então, existem poucas vidas na última fase do processo iniciatório, mas até a primeira iniciação existem literalmente centenas de milhares de encarnações.

P. Se os Mestres estiveram presentes através da história, como Eles puderam ficar parados e assistirem acontecimentos como o Holocausto, guerras, a Inquisição, a dizimação da vida humana de muitas formas diferentes, sem ajudar?

R. Eles não ficaram parados e viram acontecer. Nunca houve uma guerra, um holocausto, dor ou sofrimento de qualquer grupo nos quais os Mestres não ajudaram aquele grupo na maior extensão permitida pela Lei do Karma. A eles não é permitido simplesmente retirar os resultados das ações da humanidade. A Lei de Causa e Efeito, que é a Lei do Karma, ata os Mestres assim como nos ata. Nós temos o poder, individualmente e como um grupo—como humanidade—de mudarmos o jeito como agimos. Somos nós que criamos holocaustos e guerras, que envolvemos grupos inteiros em assassinatos , estrupo, pilhagem e o resto. Nós criamos a Inquisição—a crueldade de Inquisição é a crueldade da própria humanidade. Ela veio do fanatismo que é o resultado direto do mal uso das energias de Peixes. A crença fanática em seu próprio ideal criou o Holocausto, a Inquisição, e quase toda guerra. Algumas guerras foram por ganho, mas as guerras que envolveram uma ideologia foram o resultado de uma crença fanática de que um ideal particular era o único adequado para a humanidade. Isso não tem nada haver com os Mestres.

Os Mestres são perfeitos. O envolvimento deles conosco é pela graça: Eles não precisariam estar aqui, Eles encerraram com este mundo e estão aqui simplesmente para servirem ao Plano de Evolução, que nos envolve. Mas nós não somos a única parte dessa evolução—existe o reino animal, os reinos vegetal e mineral, a grande evolução angélica ou dévica, então o que os Mestre têm que fazer com a humanidade é apenas uma pequena fração de Seus trabalhos. Até onde Eles são capazes—sobre lei—de intervir e prevenir o sofrimento da humanidade, Eles o fazem.

P. O Tibetano (Mestre D.K) fala de esoteristas respondendo ao reflexo astral da Hierarquia ao invés da realidade. Como você sabe com quem você está se comunicando? Que conselho você daria para aspirantes no que diz respeito ao discernimento entre os dois?

R. É verdade que nos planos astral existem poderosos pensamentos-forma dos Mestres conhecidos, a construção astral de devotados aspirantes e discípulos através dos anos. Muitas pessoas sensitivas astralmente contatam esses “Mestres” ilusórios e recebem de volta os “ensinamentos”, astralmente encorpados, que pelo menos até certa extensão vieram originalmente dos Mestres reais através de discípulos mentalmente polarizados e focados na alma. Existem muitos desses casos hoje, alguns deles bem conhecidos e respeitados. (Existem alguns grupos e provavelmente muitos indivíduos que consideram que eu venho desta categoria de discípulos iludidos. Eu deixo ao tempo provar conclusivamente que este não é o caso.)

Quanto à questão de como saber com qual eu estou me comunicando, o Mestre real ou o ilusório? É obviamente possível contatar um reflexo astral e pensar que é um Mestre, mas é impossível, eu diria, ser contatado por um Mestre (porque o discípulo é contatado pelo Mestre e não o contrário) sem saber com certeza que se é contatado. Obviamente, se um Mestre desejar, para o seu propósito, contatar um discípulo, Ele achará uma maneira de fazê-lo—e deixará o discípulo sem dúvidas. Isto pode ser tanto um contato físico como telepático. No meu caso, já que eu estou engajado neste trabalho público de preparação para Maitreya, meu Mestre sofreu para estabelecer sua realidade—eu insisti que ele o fizesse. Nenhum pensamento forma astral pode curar. Meu Mestre e seus Companheiros realizam atos de cura que surpreendem aqueles que os conhecem. Nenhum pensamento forma pode fazer objetos sólidos desaparecerem e reaparecerem (veja o prefácio para o meu livro O Reaparecimento do Cristo e os Mestres da Sabedoria). Nenhum pensamento forma astral pode ou coloca o discípulo através da intensa desglamourização e desilusão no qual meu Mestre me colocou em preparação para o meu serviço público. Nenhum pensamento forma astral envia uma foto de si mesmo para o discípulo em contato. Eu poderia continuar falando e falando. De milhares de maneiras meu Mestre provou sua realidade para mim (e incontáveis outros). A nota chave é objetividade e falta de glamour. É verdade dizer que meu Mestre nunca fez uma declaração que poderia alimentar o glamour ou ambição de qualquer individuo, eu mesmo ou outros. Ao contrário, muitos discípulos foram enormemente enriquecidos pelo seu conselho sábio, dado de maneira objetiva, porém amável.

Meu conselho para aspirantes é este: descriminação é a chave. Procure por objetividade. Cuidado com aqueles que oferecem iniciações dos Mestres—com ou sem certificado! Cuidado com aqueles que dizem que os Mestres precisam de sua ajuda em especial (normalmente financeira!) em Seus planos. Cuidado com aqueles de baixo grau que clamam um contato impossível com os Chohans (Iniciados de 6º grau) e cuidado com qualquer comunicação, através de outros ou pessoalmente, que alimente o seu ego ou glamoures, e que lhe dê o senso de importância pelo qual todos esperam e poucos de fato merecem.

P. Você pode dizer alguma coisa sobre a noção de Hierarquia?

R. A Hierarquia espiritual deste planeta existe há cerca de 17 milhões de anos. No entanto, desde o fim da civilização Atlante e da quebra do continente Atlante (do qual a América é uma remanescente), o pessoal—Mestres e altos Iniciados da Hierarquia trabalharam esotericamente, por detrás das cenas de nossa vida cotidiana. De Seus retiros nas áreas desertas e montanhosas do mundo, Eles foram as inspirações guias de nossas sucessivas culturas e civilizações. Através da atividade de três grandes departamentos na Hierarquia—sobre o Manu, o Cristo e o Senhor da Civilização—o estímulo evolucionário e guia de todas as várias áreas do planeta ocorre. A loja Trans-Himalaica é responsável pelo treinamento de discípulos na Europa e América, mas os “ensinamentos orientais tradicionais” também são parte da empreitada Hierárquica. A tradição Indiana foi orientada, grandemente, para o devoto, mas este é apenas um estágio através do qual todos os aspirantes passam. Com o crescente foco mental da humanidade, a Hierarquia pode procurar por uma co-operação mais consciente em sua própria evolução da parte do discípulo.

P. Qual é o principal papel da Hierarquia?

R. O de desenvolver auto-consciência em todos os seres, e consciência nos reinos inferiores. O de ser um exemplo para a humanidade, e o de transmitir a Vontade do Logos Planetário. Eles preparam os Seus discípulos para a Iniciação e os provêm com um campo de serviço. Eles também nos protegem de um excesso de mal cósmico. Eles estão liberando energias de um tipo ou de outro no mundo, todo o tempo. Eles são os guardiões dessas energias, e as liberam de uma maneira cientifica afim de trazerem as mudanças na evolução do mundo. Nós respondemos a elas bem ou mal, e nossos civilizações e nossas vidas em cada aspecto são o resultado de nossa resposta. Essas energias nos tornam o que somos. Elas estão criando o novo mundo. Elas estão criando a Era de Aquário. Nós estamos nesse momento, através de nossa resposta a elas, intuindo, sentindo nosso caminho à frente, compreendendo, os tipos de estruturas, o tipo de civilização, que a nova era irá exibir. Nós a estamos construindo agora.

P. Como a Hierarquia está organizada agora?

R. A Hierarquia é dividida em três grandes grupos sobre três grandes linhas de força, cada uma encarnando, canalizando, sendo influenciada por, um tipo ou outro desses três grandes aspectos da Divindade que nós conhecemos—o aspecto Vontade, o aspecto Amor/Sabedoria e o aspecto Inteligência. O departamento sobre o aspecto Vontade tem como o seu cabeça o Manu, o Homem Perfeito, o Exemplar para a nossa raça, a quinta raça raiz. Ele é a expressão perfeita de nossa quinta raça em sua completude. O Manu (o segundo de dois) da quarta raça raiz ainda também está no planeta, na China. Ele é a expressão perfeita da raça Atlante e o Seu trabalho será o de gradualmente tirar o aspecto Atlante da humanidade fora de encarnação. Isso gradualmente se tornará sintetizado na quinta raça raiz; ele terá feito seu trabalho.

Como cabeça do departamento sobre o aspecto Amor/Sabedoria está o Bodhisattva, ou Instrutor do Mundo, Aquele que nós no Ocidente chamamos de Cristo. Ele é conhecido no Oriente por outros nomes: como o Senhor Maitreya para os Budistas, como o Bodhisattva para os Hindus, o Imam Mahdi para os Mulçumanos, e Messias para os Judeus. Cada um desses nomes, termos religiosos, é o nome do Cabeça da Hierarquia. Seu nome pessoal é Maitreya.

Como cabeça do outro departamento está o Senhor da Civilização, o Mahachohan. Esses três Grandes Senhores, Aspectos de Deus, porque é isso o que Eles são, juntos estimularam e testemunharam o desenvolvimento da humanidade através dos séculos através da transmissão de energias, e da impressão das mentes dos homens com as idéias que encarnam estas energias.

A Hierarquia já mudou de forma, pessoal, muitas vezes através das eras, conforme os membros da raça humana tornam-se Iniciados e então Mestres, assim os Mestres de níveis mais altos podem ir para trabalhos mais elevados. Muitos deixam o denso planeta físico e vão para esferas mais elevadas, ou para planetas mais elevados, ou até mesmo deixam este sistema. Alguns dos Mestres, por exemplo, se Eles estão sobre uma determinada linha de trabalho, vão para Sirius.

Saindo do departamento sobre o terceiro aspecto, aquele do Senhor da Civilização, existem quatro outros grupos, sobre os quatro secundários Raios de Atributo, assim formando sete grandes grupos ou ashrams. Cada um desses possui sete ashrams subsidiários, formando quarenta e nove no total. Nem todos esses estão completos nesse momento, tanto por pessoal como por canais de energia.

P. Você pode dizer alguma coisas sobre a externalização da Hierarquia?

R. Lentamente, gradualmente, pelos próximos vinte cinco anos, a Hierarquia irá se externalizar. Não todos, mas a maioria dos Mestres, e muitos dos seus Ashrams (o grupos de discípulos através do qual Eles trabalham, que também são centros de energia) irão se externalizar, tornando-se conhecidos externamente no plano físico. Será o objetivo de grandes seções da humanidade o de achar a sua própria linha de energia, seja qual for o raio que eles possam estar, e gravitarem para o Asharam que encarna esta energia. Existem sete grandes Ashrams e quarenta e dois Ashrams subsidiários, formando quarenta e nove no total. Eles não irão todos se externalizarem, mas muitos irão, e a maioria dos Mestres. Muitos dos Iniciados da Hierarquia irão trabalhar abertamente, externamente, no plano físico, conhecidos por todos os homens. As Escolas de Mistério serão reabertas e os homens irão a elas como hoje eles vão para a Universidade, para aprenderem e tomarem as disciplinas que irão prepará-los para a Iniciação, e assim para dentro da Hierarquia. Esse será o objetivo da humanidade avançada nesta era vindoura.

P. Parece que a Hierarquia só está interessada em contato com iniciados elevados e nunca se aproxima das pessoas comuns. Isso é verdade?

R. Não, não realmente. Por exemplo, o movimento Trabalhista foi originado pelo Mestre Inglês no século 19 entre um grupo de trabalhadores que não eram tão evoluídos. Na verdade, se eles fossem realmente iniciados avançados, eles não teriam contato real com os trabalhadores ao redor deles. É por isso que a idéia do movimento Trabalhista se espalhou tão rápido através do mundo. A Hierarquia sempre age como uma hierarquia. Algumas pessoas não gostam de pensar que existem aqueles que são menores e os maiores; para eles, isso não é justo, não é verdadeira igualdade. É lógico,como Deuses nós somos todos iguais. Mas nenhuma quantidade de dissimulação, nenhuma quantidade de pensamento, nenhuma quantidade de força de vontade, irá torná-lo um Mestre se você é apenas um iniciado de primeiro ou segundo grau.

P. Algum membro da Hierarquia ou os Mestres se comunicam com os homens através de médiuns em transe?

Muito, muito raramente. Esta é uma das maneiras das quais eles preferem não trabalharem. Existem poucos casos, de fato, aonde Eles o fizeram. Um dos mais famosos e maravilhosos foi o uso de um homem chamado “O Garoto”. Aqueles que leram o livro de Swami Omananda, O Garoto e os Irmãos, saberão de quem eu falo. Ele era uma criança do gueto do East End de Londres, um grande Iniciado, na verdade de quarto grau, em sua encarnação antes da Libertação. Ele sofreu muito. Ele era uma casca vazia, simplesmente uma personalidade vazia, que foi tomada pelos Mestres.

R. Eles normalmente não usam este método. Eles usam a telepatia que é a clarividência superior, através do médium da alma. Foi desta maneira que H.P. Blavatsky recebeu a Doutrina Secreta pelo Mestre D.K; desta maneira Alice Bailey recebeu os Ensinamentos por D.K; foi por esta maneira, também, que Helena Roerich recebeu os ensinamentos da Agni Yoga. Esse é o modo normal. Existem ocasionalmente indivíduos que usam o tipo superior de transe. Em casos muito especiais. O Psiquismo inferior comum nunca é usado pelos Mestres. Ele é usado por entidades nos planos internos, é lógico, em alguns níveis dos planos astral e mental, mas não pelos Próprios Mestres. É apenas nos planos superiores mental que os Mestres podem ser contatados. Eles trabalham apenas do mental superior, não do nível astral.



© 2000 Share International. Todos os direitos reservados.
A reprodução de artigos de qualquer forma da Share International requer permissão que não será dada de maneira desmedida. Para requisitar a permissão ou se você tem perguntas, por favor viste nossa página de feedback http://share-international.org/feedback/feedback.htm e clique em “request to reprint published material”.

 

 


HomeCopa

  | INÍCIO | | ARQUIVOS |