MAIN
Home
Arquivos
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 Início >> Arquivos>>Religião

Share International HomeShare International HomeBackground information

Religião - Perg & Resp


P. A religião possui um valor para nós hoje?

R. A religião relembra o homem da interconexão da humanidade com Deus—mesmo que se defina Deus como um homem idoso com uma barba no alto de um monte que olha tudo o que você faz; e não gosta da maioria das coisas que você faz. É uma visão simplista, mas lembra a humanidade que nós não estamos sozinhos, que existe mais na vida do que as necessidades imediatas do corpo físico, de que a vida possui uma base espiritual e que deve ser vivida sempre em uma volta cada vez mais alta da espiral. Esta é a força e o valor dos grupos religioso organizados. Eles protegem os jovens. Eu não quero dizer as crianças, mas as jovens almas que de outra forma desperdiçariam muitas encarnações em vidas inúteis, sem dizer, perigosamente destrutivas. O mecanismo protetor de uma mãe—ou de um pai-igreja está finalmente concluído; não é mais necessário. A pessoa normalmente se revolta; ela pode desistir de toda a idéia de Deus por anos, até que por ela mesma, através da meditação, ela faz o elo de conexão com a alma. O processo de construção do antahkarana começa, mesmo que ela nunca tenha ouvido a palavra antahkarana. Para esoteristas no caminho, este processo é completamente consciente.

P. Eu possuo dificuldade em encontrar o sistema correto: é o Cristianismo, é o Budismo ou o qual outro?

R. O motivo pelo qual você acha difícil escolher entre os sistemas diferentes é porque você já possui a iluminação que não pode atá-lo a um dogma ou doutrina fixo.

Dentro de todas as religiões do mundo existem grandes iniciados, mas eles não são iniciados por que eles estão em uma religião em particular. Eles estão nesta religião porque eles são iniciados, e podem beneficiar a religião na qual agem.

Maitreya veio para mostrar a humanidade que nós somos um, irmãos e irmãs de uma humanidade, saindo da Única Fonte Divina. Maitreya veio para assegurar que nós não nos destruiremos—não erguendo uma mão divina e falando: "Não irá acontecer. Deus diz que não irá acontecer." Ele não é Deus. Ele é divino, mas então, nós também somos divinos. A única diferença entre nós e Maitreya é que Ele tem demonstrado Sua divindade, Ele tem consciência dela momento-a-momento, e como um processo em funcionamento, enquanto que nós não o percebemos até uma grande extensão. O nosso problema é que nós não sabemos tão bem como fazê-lo. Nós iremos responder a Ele, eu acredito, e Ele nos mostrará o caminho para sermos nós mesmos, não seguindo outras pessoas ou uma religião em particular porque nos faz sentirmo-nos felizes. Maitreya fala que a religião é uma escada: ela lhe ajuda a subir ao topo, mas uma vez no topo, você pode jogar a escada fora. Uma religião não é por ela mesma a verdade, embora ela possa ajudá-lo a encontrar a verdade.

P. Eu gostaria de saber se a Bíblia ainda possui valor agora que Maitreya está no mundo?

R. Certamente sim. A Bíblia Cristã possui profundos ensinamentos e profecias, simbolicamente e alegoricamente expressos. Ela não deve ser tomada de maneira literal, e, se for, ela leva a presente confusão dos Cristãos fundamentalistas e ortodoxos em relação ao reaparecimento do Cristo. Ela não é, como os Cristãos tão emocionalmente acreditam, o único livro de revelação Divina, mas por muitos anos por vir ela irá servir à muitos milhões de Cristãos—quando o seu verdadeiro significado e propósito for revelado pela presença física do Cristo (Maitreya) e do Mestre Jesus, Que está encarregado das Igrejas Cristãs. Liberta das doutrinas e dogmas criados pelo homem, a Bíblia Cristã irá encontrar um novo terreno na vida na demonstração da antiga história da iniciação através do Evangelho da vida de Jesus, e como um constante lembrete da interconexão de Deus e do homem na longa jornada do homem rumo à divindade.

P. Foi me ensinado de que o único Deus foi Jesus Cristo. Isto é verdade?

R. O tempo está logo chegando quando você, ou outros, poderão (e sem sombra de dúvidas irão) perguntar ao Mestre Jesus esta questão diretamente. Eu acredito que a resposta será negativa. Eu acredito que Ele irá dizer que não existe nenhum homem no universo inteiro que seja o "único Deus" e o "único Filho de Deus"; esta foi a distorção realizada por uma exclusiva igreja Cristã quanto a ignorância do verdadeiro relacionamento de Jesus com "Deus"; de que Jesus é o Filho de Deus—como todos os Mestres—são, e potencialmente, cada homem, mulher e criança na Terra.

P. Eu fui criado como um Católico Romano e estas idéias sobre o Cristo não são as quais eu estou acostumado: como pode haver tal extensa diferença entre nossas visões sobre o Cristo?

R. Para a minha maneira de pensar, as Igrejas Cristãs liberaram no mundo uma visão do Cristo que é impossível para as pessoas modernas aceitarem: como o único Filho de Deus, sacrificado por um amável Pai para nos salvar dos resultados de nossos pecados—um sacrifício de sangue, que saiu direto da antiga compensação Judaica. Nós rejeitamos esta idéia, e nós deixamos a Igreja aos milhões, porque ela não se conforma com o nosso conhecimento da história, da ciência, e de outras religiões.

A visão esotérica, eu digo, é mais racional, mas provável, e está é a de que o Cristo é um homem. Ao meu ver, as Igrejas super-enfatizaram a divindade do Cristo. Ele é divino, mas da maneira que você e eu somos divinos—Ele apenas tem manifestado Sua divindade e nós ainda não.

A idéia de um Cristo que vem dos céus, de algum céu mítico; de que as nuvens irão se abrir e Ele irá descer numa longa vestimenta branca; para mim tudo isto é absurdo. Isso não se compatibiliza com o nosso conhecimento cientifico moderno, da psicologia humana, dos fatos da natureza e de outras religiões. Eu acredito que devido a esta visão do Cristo, as Igrejas separaram a humanidade do Cristo.

Elas O tornaram uma figura impossivelmente remota, seja Ele ou não um exemplo—Ele deve ser um exemplo—para a humanidade. Mas como uma figura transcendente, divina, à parte da humanidade, como um Deus em algum lugar do céu, Ele não mais serve como um exemplo. A idéia do Cristo como um homem, vivendo agora no planeta; como um grande Ser evoluído, um de vários outros, o mais evoluído, mas um de muitos—" o mais velho na grande família de irmãos"—torna possível para nós percebermos que um dia nós seremos como Ele. Na verdade, Ele disse: "Um dia, você fará coisas maiores do que eu faço."

P. Quais são as idéias do Vaticano quanto a Maitreya vivendo em Londres?

R. Eu sei que pelo menos um dos meus livros—o primeiro livro: O Reaparecimento do Cristo e os Mestres da Sabedoria—foi colocado fisicamente nas mãos do Papa anos atrás. O Papa folheou-o um pouco, e eu compreendo que ele o tenha lido depois e não tenha acreditado em nenhuma palavra dele. O Papa recentemente publicou um livro no qual ele fala que aqueles que falam da presença agora no mundo de um novo Buda devem saber que ele não é o "nosso Cristo".

No entanto, o Mestre Jesus esteve vivendo em Roma pelos últimos sete anos, e existem dois membros da Cúria (o grupo ao redor do Papa) que são discípulos diretos do Mestre Jesus. Por anos eles tem tentado, sutilmente, reorientar o Papa para a idéia da presença do Mestre Jesus em Roma e de Maitreya em Londres, sem, eu acho, qualquer sucesso. O Papa é provavelmente muito velho e muito rígido na sua compreensão das escrituras para mudar. No entanto, não deve ser esquecido que ao passar dos anos o Papa, no campo econômico, tem sido extremamente positivo e progressista, indo ao redor do mundo advogando a partilha e uma sociedade mais justa. Esta é a impressão em sua mente do Mestre Jesus. Jesus não o ofusca da maneira que Maitreya ofuscou Jesus, mas Ele impressa a sua mente, e enquanto o Papa estiver aberto a esta impressão, algo que ele parece estar, ele sai pedindo por redistribuição de recursos e por aí vai. Ele está fazendo um trabalho muito bom quanto a isto. (Jan 1998)

P. Quando Maitreya falar na televisão, transmitida via satélite, e todos no mundo compreenderem o que Ele está falando, qual papel você vê para os lideres religiosos existentes—o Papa João Paulo, por exemplo?

R. Depende dele sobreviver ao choque. O Mestre Jesus esteve vivendo em Roma por mais de quatro anos, e Ele irá tomar o trono de São Pedro. Ele não se tornará o Papa, mas a verdadeira sucessão apostólica começará deste momento em diante.

O Mestre Jesus está, agora, em cargo das igrejas Cristãs. Maitreya é o Instrutor do Mundo para todos os grupos, tanto religiosos como não religiosos, e o inspirador para todos os diferentes esforços evolucionários no planeta. Na luz desta nova compreensão, quando o Mestre Jesus, o Mestre Que foi São Paulo, aquele Que foi São Pedro, o Mestre Que foi São João, mais Amado, e outros discípulos que estavam ao redor do Jesus forem vistos abertamente e dizerem ser Quem eles são, isto irá transformar completamente o pensamento de Cristãos inteligentes. O choque para a Igreja Cristã será imenso, é lógico. Teólogos terão que reescrever suas teologias.

Todo o ensinamento foi passado, no começo, pela palavra falada, levando séculos para a sua disseminação. Inevitavelmente, cada ensinamento é distorcido, mais ou menos, levando ao resultado de que os ensinamentos em alguns casos possuem pouca relação com o original. Existe o suficiente neles para se apropriarem da imaginação e da aspiração espiritual das massas, mas os detalhes alienam um ensinamento do outro. Todos os ensinamentos vêm da mesma fonte, a Hierarquia Espiritual, e todos possuem uma concordância total, mas com pequenas diferenças—dadas para certas pessoas em tempos específicos. As distorções levaram a divisões que nós vemos entre as nações e as religiões.

O objetivo do Mestre Jesus é o de livrar a Igreja Cristã de todos os seus dogmas criados pelo homem e doutrinas que hoje existem, e eu diria torturam, as mentes de incontáveis milhões de Cristãos que de outra forma estariam prontos para este evento. A eles é dito que isto não pode ocorrer antes do fim do mundo; isto está acontecendo agora. Nós temos a mesma situação agora que tínhamos 2000 anos atrás na Palestina, quando o Sinédrio estava esperando um "rei guerreiro" para livrá-los do domínio Romano. Quando Jesus veio, eles não O reconheceram. Os Cristãos, Mulçumanos e outros lideres religiosos fundamentalistas estarão provavelmente entre os últimos a reconhecerem o Cristo, o Instrutor do Mundo, por Quem e pelo Que Ele é. (Junho 1995)

P. A Igreja Católica possui um papel especifico para após o Dia da Declaração?

R. Sim, como uma unificadora da abordagem Cristã, assegurando que, na luz da nova realidade que a presença do Cristo apresenta (e aquela do Mestre Jesus, Que está em cargo das Igrejas Cristãs), elas sejam flexíveis e resilientes o suficiente para renunciarem a seus dogmas e doutrinas criadas pelos homens, o poder político, econômico, e o controle social.

P. Como você compararia o Cristo, como Ele realmente é e a visão ortodoxa das religiões?

R. A visão ortodoxa é a de que Ele é o único Filho de Deus. Na verdade, não existe tal pessoa; nunca houve tal pessoa e nunca haverá tal pessoa. Cada homem, mulher e criança no mundo é um filho ou filha de Deus. Cada um de nós tem, em potencial, esta divindade. Existe apenas uma única divindade, e todos nós partilhamos dela. A única diferença entre o Cristo é nós mesmos, o Buda ou Krishna e nós mesmos, é que Eles manifestaram as Suas divindades. Eles sabem que Eles são Filhos de Deus, e Eles o demonstram. Nós não sabemos que somos filhos de Deus. A nós é ensinado de outra maneira pelas igrejas: a nós é dito que nós nascemos em pecado e apenas através da agência de Jesus nós podemos conhecer Deus.

Na verdade, Deus pode ser conhecido por qualquer um, de momento em momento. Você não precisa ser um Cristão ou Hindu ou Budista ou Mulçumano para conhecer Deus. Você pode conhecer Deus seja você religioso ou ateu, você acreditando em Deus ou não. Não possui nenhuma relação com crença, mas com experiência direta. Porque você é Deus, porque você é divino, seja você um crente ou não crente, você pode conhecer Deus como uma experiência imediata em sua vida—da maneira que cada criança automaticamente, instintivamente, o faz quando vem ao mundo, sem ter ouvido se ela nasceu numa família Cristã, Budista, Mulçumana ou Hindu. Não possui relação como isso, mas com a sua experiência.

Deus não está preocupado se você é um Budista, Hindu ou Cristão. Estas são manifestações temporárias no tempo e em um lugar, e o acidente do nascimento—do local no qual ocorre de você nascer. Se você nasceu no Ocidente, provavelmente você será Cristão. Se você nasceu no Oriente, você provavelmente será Hindu ou Budista. Se você nasceu no Oriente Médio, você provavelmente será Judeu ou Mulçumano. Os expoentes mais fanáticos do Cristianismo, Islamismo, Hinduísmo, Judaísmo e Budismo, e por aí vai, criaram estas separações totalmente artificiais no mundo.

Isto tem impedido a evolução da humanidade. Isto nos leva para trás. Isto previne a criação de corretas relações humanas. Corretas relações são o próximo passo à frente para a humanidade, então qualquer coisa que nos leve para trás é algo que não é bem vindo.

P. O que São Paulo quis dizer quando ele disse: "Cristo em você, a esperança da glória"?

R. Esta é a Consciência Cristica, o Principio Crístico. É a energia evolucionária, por si, a energia da própria consciência. Ela está agora nascendo na humanidade numa escala nunca conhecida. É isto que está trazendo a humanidade como um todo em direção aos portais da Iniciação, na consciência Iniciada, que é a consciência divina. Os Mestres são divinos. Eles são seres humanos que revelaram Suas consciências divinas inatas, essenciais. Eles se tornaram Iniciados. Iniciados na natureza de Deus. Portanto, Eles são capazes de manifestar Isto. Isto é trazido pelo influxo e expressão do "Cristo em nós, a esperança da glória". O Único que nós chamamos Cristo, o Único que está no Cargo do Cristo, o Cabeça da Hierarquia, encarna esta energia, ancorando-a no mundo. Ele a libera diariamente no mundo e está transformando a humanidade, trabalhando no homem para produzir a nova visão espiritual. Por "espiritual" eu não quero dizer que as pessoas necessariamente se afiliarão a igrejas, mas que elas criarão corretas relações; trarão a fraternidade dos homens—que é um fato na natureza, se nós pudermos manifestá-la. É através da expressão do Cristo em nós, da Consciência Cristica, do Principio Cristico, que isto ocorre.

Também é esta energia que traz sobre a humanidade o que é chamado de Reconhecimento Espiritual. Através desta energia manifestando-se nos seus corações, a humanidade como um todo pode reconhecer o Cristo. Conforme se manifestar nela, ela dirá: "Eu seguirei este homem", porque Ele se ergue por aquilo que a inspira. Quando o Cristo pedir por partilha e co-operação, quando este Individuo tornar-se conhecido como o porta-voz para os grupos que seguem esta linha, a humanidade irá reconhecê-Lo através desta energia nela mesma. Ele a encarna. Ela responderá a Ele conforme ela se manifestar nela.

P. Você diz que Maitreya está aparecendo em várias partes do mundo. O que você diria sobre o que Jesus Cristo disse em Mateus 24: "Tome cuidado para que ninguém o engane, porque muitos virão em meu nome dizendo: "Eu sou o Cristo", e muitos serão enganados, até mesmos os eleitos, mas não acreditem neles"?

R. Os eleitos, é lógico, são os fundamentalistas Cristãos que acreditam que sabem exatamente como o Cristo irá voltar (isto é, em uma nuvem no fim do mundo). Você ficaria surpreso quantos "Cristos" eu conheci. Você não pode fazer o trabalho que estou fazendo por 20 anos e não conhecer uma sucessão de pessoas que acreditam serem elas o Cristo. Dezenas de pastores Cristãos evangélicos na televisão na América acreditam que eles possuem a "palavra de Deus" nos seus bolsos, que tudo o que eles dizem, tirando palavra por palavra da Bíblia, é literalmente verdade. A Bíblia não foi criada para ser tomada literalmente, mas foi escrita, ao invés disso, em uma linguagem simbólica. Eu acredito que a Bíblia seja um trabalho de profunda profecia e verdade quando entendida pelo seu sentido interno; se tomada literalmente, ela se torna outra coisa.

Os tão chamados Maitreyas, os tão chamados Cristos, estão em todos os países. Esta profecia está nascendo no mundo de hoje. Você deve notar muito claramente que eu não disse onde Maitreya exatamente está, mas apenas que Ele está em uma comunidade Asiática de Londres. Por anos eu poderia ter apontado o local exato onde Ele está, e se eu tivesse feito isso, as mídias do mundo estariam lá na hora e esta história teria sido provada como verdadeira e ter se cumprido anos atrás—não antes de 1982, quando Ele estava pronto para vir à frente. A mídia ouviu a informação, e em larga escala acreditou, mas não agiu.

P. Maitreya irá nos salvar assim como Jesus nos salvou?

R. Maitreya veio para ensinar. A humanidade precisa salvar a si mesma através de uma correta resposta aos ensinamentos. Ele não vem para "salvar a humanidade": ninguém pode salvá-lo—não Maitreya, não o Buda, nem qualquer pessoa que tenha estado na Terra pode salvá-lo. Apenas você mesmo pode salvá-lo no sentido esotérico de cumprir a natureza do seu Ser e realizar a tarefa de demonstrar este Ser no planeta Terra em sua perfeição. É isto que o salva; isto se chama "Auto-realização";

Todos os Mestres são Auto-realizados, perfeitos, salvos. Se eu falasse para você: "Acredite em Jesus e você será salvo"—isto é o que todo Cristão diz para você, especialmente os fundamentalistas—ou "Acredite em Buda" ou "Acredite em Krishna" e você irá para o Nirvana ou outro lugar—seria uma bobagem. Crença não possui nenhuma relação com isto. Crença possui relação com religião. Maitreya diz que a religião possui uma função—elas são como uma escada que o ajuda a chegar ao topo, mas uma vez que você está lá, você pode jogar a escada fora ou dá-la para outra pessoa.

Possui relação com consciência, uma crescente consciência. Este é o caminho da evolução, acreditando-se nele ou não. Você pode ser um ateu convicto, Cristão, Budista, Mulçumano, por 15, 20, 30 anos e então, repentinamente, "ver a luz" e se tornar algo mais—um Rosacruz, um Teosofista, ou outro "ismo". Mas a vida não possui nada haver com "ismos" ou ideologia; ela possui relação com Ação e Reação, esta grande Lei, e estes são opostos e iguais. Se nós aprendermos o sentido desta Lei, nós aprendemos o que é ser inofensivo. Se nós formos inofensivos, nós não criaremos o carma que leva as pessoas para as guerras, para o medo, e todo o resto disso. Maitreya vem para nos mostrar isto nos mais simples termos, muito mais simples do que eu sei como fazê-lo.

P. Onde está a Virgem Maria?

R. O discípulo que foi a Mãe de Jesus na Palestina é agora um Mestre e não está em encarnação nestes tempos. Ele é responsável por várias visões e outros fenômenos—estátuas que vertem sangue, que se movem, e outros.

P. O que é o Avatar Kalki?

R. O Avatar Kalki, para Hindus, é o Avatar para esta era vidoura ou Yuga, e é sinônimo de Krishna. Hindus esperam um Avatar—eles têm a doutrina dos Avatares que vêm ciclicamente era após era. No Ocidente, Jesus é visto como um evento "único": Deus feito carne, que veio especialmente para um grupo em particular. Na verdade, nunca houve uma era sem um Avatar. Hindus aguardam a reencarnação de Krishna. Maitreya ofuscou Krishna, então para os Hindus, Maitreya será o Avatar Kalki, o Avatar para esta era vindoura, a "era da retidão", que de fato ela será. É a era na qual pela primeira vez numa escala em massa, a essência espiritual da humanidade irá se demonstrar; na qual a humanidade perceberá, irá se experienciar, como única, e portanto, criará estruturas que irão demonstrar esta unicidade. Ela também se verá não apenas como única, mas como inteira, intrinsecamente parte do seu ambiente.

Haverá um tempo no qual a humanidade irá ver como humanidade, Deus, e a natureza são um e a mesma coisa: não existe nenhuma separação entre estes. Este senso de completude, eventualmente, a humanidade em massa vai ter, não apenas como um idéia intelectual, mas como uma experiência direta. Krishna, ou o Avatar Kalki, vem no fim desta "era negra", a Kali Yuga. Embora nem todos concordarão que a Kali Yuga, e "era negra", terminou, o grande Instrutor, Sai Baba, no sul da Índia, disse que a era negra terminou; Swami Premananda disse a mesma coisa; meu Mestre confirmou que ela agora está acabando. Então agora é possível para o Avatar Kalki, "o cavaleiro sobre o Cavalo Branco", vir.

P. O Buda terá um papel de suporte no Dia da Declaração?

R. A respostas é sim. O Buda tem tido um papel de suporte desde a decisão de Maitreya em aparecer, que foi feita em 1945. O Buda não está mais na Hierarquia, mas está relacionado com ela. Ele está em um nível mais alto do que a Hierarquia, chamado de Shamballa, o Centro onde a Vontade de Deus é conhecida. Ele está no conselho do Senhor do Mundo e age como um Intermediário Divino entre Shamballa e a Hierarquia. Cada ano no Festival Wesak, Ele vem muito próximo da terra e traz energia de Shamballa que é distribuída para mundo para o próximo ano.

Desde a declaração de Maitreya de que Ele iria retornar ao mundo, o Buda esteve por de trás Dele. Há também uma associação mais próxima naquilo que Ele agora possui o uso do que são chamados de "as vestimentas do Buda." O Buda é a encarnação do aspecto sabedoria da divindade no planeta, e Suas "vestimentas" são sua sabedoria divina. Então Maitreya pode usar a sabedoria de Buda junto com o Seu próprio amor para saber o ensinamento necessário para abordar as pessoas do Ocidente e do Oriente. Ele pode ver o mundo através dos olhos do Buda assim como Ele o vê através dos Seus próprios olhos.

Então, existe uma relação muito próxima: Eles são dois dos primeiros da humanidade a tomarem a iniciação, nos dias da Atlântida, e estão juntos deste então. Maitreya ainda está na Hierarquia, o Buda agora em Shamballa, e Ele ajuda Maitreya em cada aspecto que é possível. Existem outros grandes Seres que ofuscam Maitreya, e adicionam suas extraordinárias energias cósmicas para a Sua energia. Nunca houve um Avatar equipado como Maitreya agora é—porque nenhum avatar nunca teve a tarefa que Maitreya tem hoje.

P. Como é bem conhecido, em outros nomes para os ensinamentos não existe nenhuma referência para Deus, apenas para deuses em vários mundos. Todos os Budistas terão que revisar suas crenças neste assunto conforme eles eventualmente tornarem-se conscientes da missão de Maitreya e seus ensinamentos?

R. Não, eu não pensaria nisso. O Budismo, na minha estima, é o mais perto dos ensinamentos esotéricos da Hierarquia neste ponto. É importante se lembrar que Maitreya não é "Deus" nem Ele irá clamar-Se Deus, mas um mensageiro divino que veio nos mostrar a natureza divina.

Quando lhe perguntaram se Deus existia ou não, o Buda respondeu que se você não sabe o que você é (enquanto homem), o que você pode saber sobre Deus. Deixe esta questão de lado, portanto, Ele disse, até que você conheça a si mesmo.

P. Você pode elaborar sua descrição sobre a relação entre o Senhor Maitreya e Deus?

R. Deixe-me dizer logo que Maitreya não é Deus. Ele é um representante, uma expressão, um mensageiro de Deus. Ele, tendo uma experiência de momento a momento, percebeu Sua completa identidade com Deus ou o Ser, o Senhor. Ele é tão evoluído, e tão puro, que Ele pode, em Seu próprio Ser, encarnar aquele aspecto da natureza de Deus que nós chamamos Amor, o Principio Crístico.

P. Maitreya possui as mesmas pessoas ao redor dele 2000 anos atrás quando ele ofuscou Jesus?

R. Algumas pessoas ao redor de Maitreya estavam ao redor de Jesus na Palestina. O Mestre Morya, um Mestre bem conhecido, foi São Pedro. João, o discípulo mais amado, é agora o Mestre Koot Hoomi. O discípulo que depois veio a Jesus, São Paulo, que criou a "igreja" e a chamou de "Cristianismo", também é um dos Mestres, Hilarion. Nós os veremos logo. O Mestre Jesus, o mais conhecidos de todos os Mestres, já está no mundo e esteve vivendo nos arredores de Roma por cerca de sete anos. Pouco tempo depois de vermos Maitreya, nós veremos o Mestre Jesus e Maitreya lado a lado. Pessoas Os vêem juntos agora em todos os tipos de disfarces. Como os leitores da Share Interatnational sabem, nós publicamos relatos das experiências das pessoas com Maitreya e o Mestre Jesus (Março 1996)

P. Por que Jesus não mencionou Maitreya com o seu nome durante Sua missão na Palestina?

R. Ele o fez, para aqueles imediatamente ao redor Dele. Este era parte dos ensinamentos secretos para o grupo interno e seria muito incompreensível para o público em geral.

P. Já que nós sabemos que a idéia de reencarnação esteve aqui por um bom tempo, como ela se perdeu? As Igrejas Cristãs dificilmente as ensinam.

R. É lógico, este conceito nunca foi perdido no Oriente. No Ocidente, no entanto, parece que foi aceita comumente até o século 6 D.C. Muitos dos antigos instrutores Cirstãos e teólogos, Orígenes (185-253 D.C) em particular, colocou muita ênfase na lei básica do renascimento. Como os leitores da Share International saberão (veja a edição especial sobre Reencarnação, Vol.4 Nº 1/2 Janeiro/Fevereiro 1985, p.26) foi o Imperador Justiniano que forçou os Pais da Igreja no 5º Conselho Ecumênico em 553 D.C a proclamar este ensinamento uma anátema. Este banimento, infelizmente, se tornou parte dos ensinamentos estabelecidos da igreja.

P. Que efeito você prevê na aceitação da reencarnação no mundo ocidental?

R. Parece óbvio que a verdadeira percepção das implicações da reencarnação (e não simplesmente uma aceitação intelectual) irá transformar toda a abordagem Ocidental para com a realidade. A idéia de que a vida não é curta, sem frutos, e arbitrária, de que existe propósito e plano; que nós estamos passando por um processo de aperfeiçoamento gradual; acima de tudo isso a Lei de Causa e Efeito governa nossa existência, deve mudar nosso ponto de vista. A necessidade por corretas relações humanas, por inofensividade, irá se tornar abundantemente clara.

P. Fala-se muito sobre o anti-cristo. Você pode dizer alguma coisa sobre isso?

R. Não existe algo que se possa chamar de anti-cristo, mas existe uma grande má interpretação sobre o que o anti-cristo seja. Fundamentalmente, o anti-cristo é o primeiro ou o Aspecto Vontade de Deus, na sua forma destrutiva. É ele que destrói para preparar o caminho para as forças do aspecto construtor, que é o aspecto Crístico. É isto que destrói o velho e prepara as novas formas para a energia entrante, as energias construtoras, de maneira que o Cristo possa se manifestar . É isto o que está ocorrendo agora. A força do anti-cristo trabalhou através da guerra de 1914-1945. (Do ponto de vista da Hierarquia foi uma única guerra) Esta guerra foi precipitada no plano físico a partir dos planos astrais, onde ela esteve ocorrendo desde os tempos Atlantes, entre as Forças da Luz e as Forças das Trevas; as forças evolucionárias e involucionárias; a Hierarquia e as forças materialistas do planeta. A guerra entre eles na Atlântida fez com que a Hierarquia (Que antes tinha trabalhado abertamente, exteriormente no mundo enquanto reis-sacerdotes e seres divinos Que deram ao homem a civilização Atlante) tornasse-se oculta, esotérica, trabalhando apenas dos planos mentais mais altos. Pela derrota dos poderes do Eixo na guerra de 1939-1945, as Forças do Mal do planeta (que é o mal de toda a humanidade, não apenas dos poderes do Eixo) foram derrotadas. Certos lideres na Alemanha Nazista, Japão, e numa escala muito menor na Itália, focaram neles mesmos esta energia que nós chamamos de anti-cristo; mas é uma energia, não é um ser, não um individuo. Ela está preparando o caminho. A força destrutiva do Próprio Deus, que prepara o caminho para o Cristo.

Onde as forças involucionárias super-fluem no arco evolucionário (no qual nós estamos), parece a nós como mal. Elas possuem um papel, elevando o aspecto material do planeta, mas uma materialidade muito grosseira impede a humanidade de avançar adiante no caminho evolucionário.

As Forças do Mal no planeta foram derrotadas. Elas não foram destruídas, mas foram derrotadas. Existe uma estância na Grande Invocação que diz: "E mure-se a porta onde mora o mal." Isto se refere as energias seladoras (que nós transmitimos mais cedo no encontro). Seus trabalhos são o de fechar, de selar estas forças em seu próprio domínio, de elevar o aspecto matéria, mas elevando a humanidade acima do nível no qual ela pode ser influenciada, de maneira que possamos espiritualizar a matéria, que é o que nós realmente estamos fazendo.

P. Se eu o entendi corretamente, o Anticristo é uma força destrutiva encarnada por Nero e Hitler. Isto quer dizer que o próprio Hitler foi responsável pelo que aconteceu na Alemanha Nazista, ou foi apenas o resultado das forças destrutivas?

R. Hitler foi tanto um agente como responsável. Ele foi obssediado por vários membros do que são chamados de Senhores da Materialidade, que nós chamamos de "forças do mal". Este é um grupo de 12 homens altamente avançados—do nosso ponto de vista eles seriam Mestres, a não ser pelo fato de que eles não possuem amor na sua composição.

Eles trabalham através daqueles de vibração similares, assim como as forças da luz, a Hierarquia dos Mestres.

Hitler na verdade era um individuo bem evoluído, um iniciado de segundo grau; isto quer dizer, ele estava dois-quintos do caminho de se tornar um Mestre. Mas até mesmo quando a segunda iniciação é tomada, a pessoa á potencialmente divina. A primeira iniciação que envolve a alma é a terceira. Deste ponto em diante, o homem ou mulher é realmente divino. Isto é simbolizado na história do evangelho pela transfiguração de Jesus no monte. É verdade que Hitler era apenas um iniciado de segundo grau, mas também eram Mahatma Gandhi, Reich, Freud, Jung, Einstein, Schweitzer, Platão e muitos outros que contribuíram massivamente para nossa civilização e cultura. Ocasionalmente, no entanto, existe um ovo podre na cesta. Hitler era um destes, uma personalidade profundamente má. Pelo fato dele ser um iniciado de segundo grau, ele tinha poder e podia ser poderosamente usado, obssediado, pelas forças do mal—como vibração atrai vibração.

O problema para a Alemanha era de que Hitler era um médium (a Alemanha é um país altamente mediúnico). Os Mestres usam o processo de ofuscamento que é diferente da obssediação, na qual o livre arbítrio do discípulo nunca é infringido, mas as forças da materialidade obssediam até o ponto no qual elas possuem completo controle sobre a personalidade. Hitler era controlado desta maneira. Ele também levava crianças na cabeça, seus amigos gostavam dele, sem dúvidas, mas quando a obsessão ocorria, quando ele estava falando para multidões, ele se tornava gritante, poderoso, obssediado, uma casca vazia que galvanizou a Alemanha, Japão e Itália a se unirem ao redor do mundo como os poderes do Eixo. Através deste triângulo, as forças do mal se manifestaram.

Então Hitler esteve envolvido—como um agente das forças do mal e também pela sua própria natureza má: é mal tentar dominar o mundo por 1000 anos, que era o que ele almejava para o Terceiro Reich. Sem mencionar as câmaras de gás.


© 2000 Share International. Todos os direitos reservados.
A reprodução de artigos de qualquer forma da Share International requer permissão que não será dada de maneira desmedida. Para requisitar a permissão ou se você tem perguntas, por favor viste nossa página de feedback http://share-international.org/feedback/feedback.htm e clique em “request to reprint published material”.

 

 


HomeCopa

  | INÍCIO | | ARQUIVOS |