MAIN
Home
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 Início >> do Mestre>>dezembro 2008

Share International HomeShare International HomeBackground information

left arrow mensagem anterior mensagem seguinteright arrow

Criacionismo versus evolução

do Mestre, por Benjamin Creme - dezembro 2008

Muitas pessoas acreditam, ou fingem acreditar, que este mundo tal como está hoje não tem mais de 5000 anos; que o Homem, todas as criaturas do reino animal e as rochas do reino mineral foram criados em poucos dias, plenamente elaborados e acabados em todos os aspectos.

Para eles a evolução é um mito e a criação tal como a conta a Bíblia Cristã, é literalmente verdadeira e correta. Para aceitar essa teoria, é necessário fechar os olhos à ciência em geral e às ciências da geologia, antropologia, arqueologia e paleontologia, em particular.

Verdadeiramente, podemos dizer que houve um tempo em que os homens não andavam na Terra, quando dinossauros, de tamanho gigantesco, perambulavam e dominavam em vez deles. É também verdade que de acordo com Nossas contas, a história do Homem é infinitamente mais velha do que a ciência a considera hoje. Pelas contas de hoje, a Humanidade é velha de cerca de cinco ou seis milhões de anos no máximo. De acordo com Nossa sabedoria e tradição, no entanto, o primitivo homem-animal atingiu esse ponto quando a individualização se tornou possível, e os "Filhos da Mente" deram inicio à sua longa jornada de evolução. O Homem levou dezoito milhões de anos e meio para atingir o nível de hoje. Como se explica então que um criacionista inteligente e culto mantenha, contra a evidencia da ciência, o que parece ser um conceito absurdo?


Dicotomia

A resposta reside no fato de que os evolucionistas e os criacionistas estão realmente discutindo sem se entenderem; ambos, no seu modo limitado, têm razão. Os cientistas modernos, pesquisando objetivamente com as descobertas de Darwin, acumularam uma profusão de provas para a causa da evolução: um longo, lento desenvolvimento do Homem, de predecessores animais, especialmente pela evolução da mente.

Os criacionistas olham para a Bíblia Cristã como seu guia, ignorando o fato de que a Bíblia foi escrita por centenas de pessoas ao longo de centenas de anos, que é escrita em linguagem simbólica, e pretende ser isso, simbólica e não factual. Os criacionistas se esforçam para dar ênfase à versão de que o "Homem" foi feito por "Deus" à Sua Imagem e Semelhança, e conseqüentemente não deve nada à evolução. Para eles, Darwin e os que o seguem estão perdendo a questão sobre a origem do Homem: que é um ser espiritual, de herança divina, e que se nem sempre se comporta como uma criação de Deus é porque foi corrompido por Satanás.

Resolução

Podem estas duas opiniões, diametralmente opostas, serem resolvidas e desenvolvidas ao mesmo tempo? Do Nosso ponto de compreensão dos cientistas de hoje, os evolucionistas estão, sem dúvida, corretos na sua análise da evolução do Homem a partir do reino animal. Nós devemos nossos corpos físicos ao reino animal. Isso, no entanto, não nos torna animais. Darwin, e aqueles que seguem corretamente seu pensamento, só descrevem o desenvolvimento da parte visível do corpo físico do Homem, ignorando basicamente que estamos todos empenhados na evolução da consciência. O corpo humano atingiu quase a sua perfeição e falta muito pouco para alcançá-la. Se olharmos para a consciência, no entanto, o Homem apenas deu os primeiros passos para um desabrochar que vai provar que ele é realmente divino, uma Alma em encarnação. Um dia, a existência da Alma vai ser provada pela ciência, geralmente aceita, e assim cessará a velha dicotomia.

(Este artigo foi recebido por Benjamin Creme, através de seu Mestre, Membro da Hierarquia espiritual, com quem está em constante contato telepático. Seu nome, bem conhecido em círculos esotéricos, ainda não foi revelado por várias razões).



Algumas respostas de Benjamin Creme sobre o emergir de Maitreya (traduzido da Revista Share International)

P. Como vamos saber que Maitreya está emergindo?

R . Quando Maitreya estiver prestes a emergir, uma estrela, enorme e brilhante, se tornará visível a todos.

Isso não é dizer-lhe quem é Maitreya. Eu não poderei dizer-lhe quem Ele irá ser, que roupa ou o que Ele estará vestindo. Você tem que reconhecer Maitreya por si mesmo, não porque é um jogo, mas porque você acredita naquilo que Ele está dizendo. Não importa se você não acha que Ele é Maitreya. Se você vê um homem que está falando de compartir, justiça e liberdade para todos, mudança total no mundo do relacionamento, então você poderá se perguntar: "É possível que seja Maitreya?"

Maitreya não é o único falando de liberdade e de justiça, e eu também não sou o único dizendo essas coisas. Eu sou o único que relaciona isso com Maitreya, mas muitas pessoas têm apregoado essas idéias há anos.

As informações sobre a "estrela" não vêm de mim, mas sim de uma colega de trabalho na Alemanha que as recebeu de uma desconhecida. Meu Mestre, mais tarde, confirmou que a desconhecida era Maitreya.

Posso confirmar que o "evento" será o emergir de Maitreya em público, e que a enorme "estrela" será uma gigantesca nave espacial de Marte.


P. Como podemos abrir mais a mente, tornarmo-nos menos rígidos e conseguir ter fé?

R . Tornando-nos mais tolerantes com as diferenças. Conhecendo mais pessoas de diferentes opiniões e tentando compreender os seus pontos de vista.

P. Qual é a qualidade da energia de Peixes e qual é a diferença com a de Aquário?

R. Idealismo, devoção e individualidade são as qualidades da energia de Peixes. Contudo o seu uso tem resultado em forte individualismo, divisão, separação, fanatismo e fundamentalismo. A energia da era de Peixes tem um ideal de unidade, fraternidade, justiça e liberdade; mas se você olhar ao redor do mundo, há poucos sinais de fraternidade e justiça. Essas qualidades positivas necessitam um exame mais amplo dos seus ideais e não apenas um simples ponto de vista fanático, intolerante, o que tem sido a regra em toda a era de Peixes.

Estamos vivendo no final da era de Peixes e isso é um problema. As energias começaram a ser retiradas em 1625. O nosso sistema solar entrou na mesma relação com Peixes, mas agora está com a constelação de Aquário. Estamos vivendo os anos iniciais da dispensação aquariana.

Aquário é totalmente diferente. Suas qualidades são as de síntese. Elas se misturarão e amalgamarão em conjunto a humanidade de uma maneira tal que agora parece impossível.

É difícil de imaginar devido à influência de Peixes. As energias de Aquário começaram a chegar ao sistema solar e a este planeta em 1675 e estão acumulando momentum a cada dia que passa. As duas energias são mais ou menos iguais, nenhuma domina. As de Peixes são ainda ligeiramente prevalentes (cerca de 58 por cento contra 42 por cento). Ou seja, não são iguais, mas quase. Ainda estamos vivendo em um mundo com as velhas estruturas que nós criamos, políticas, econômicas, científicas, religiosas, culturais e assim por diante. Todas as estruturas são resultado de nossa resposta às energias de Peixes. Os governos do mundo estão lutando para lidar com a situação de hoje e do futuro, com os instrumentos de uma era que já passou. Todos os nossos conceitos de política internacional, de estruturas econômicas, de como a humanidade deve conviver, são dominados pelos conceitos de Peixes. Estamos ainda vivendo nos primeiros dias de Aquário. E ainda nos perguntamos por que a vida é tão difícil? É difícil porque estamos tentando fazer aquilo que pertence ao amanhã com o conhecimento, os conceitos, as formas de pensar, e os antigos modos do passado. O objetivo da era de Aquário é criar a unidade e síntese. Mas como é que podemos conseguir isso se temos apenas a técnica de concorrência para concretizar esse desiderato. Não pode ser conseguido. Só é possível ter unidade com cooperação. A falta de cooperação, a ênfase na concorrência, são os maiores obstáculos para mudarmos para melhor, em todos os aspectos de nossas vidas. Em termos, é uma contradição.


Uma mensagem de Maitreya
Em 26 de outubro de 2008, em uma filmagem para a televisão Eslovena, em Munique, na Alemanha, Benjamin Creme recebeu de Maitreya, por telepatia, a seguinte mensagem.

"Meus amigos, ouçam com atenção. Eu lhes trago a esperança de pôr um fim a seus problemas e de uma vida nova para todos aqueles dispostos a aceitar a necessidade de justiça e de paz. "A falta" desses dois, justiça e paz, é hoje o grande obstáculo no seu caminho. O problema de como conseguir justiça e paz é fácil de se resolver. Ele requer apenas a aceitação da partilha. Compartilhe e conheça o futuro. Recuse compartir e não haverá futuro para o Homem.

A vida é simples quando vista pelo olho consciente.

Aprendam, Meus amigos, a viver simplesmente e amar sinceramente uns aos outros.

Meus amigos, acreditem que é verdade, pois assim é; vocês vão Me ver mais cedo do que vocês imaginam.

Estou agora mesmo na porta, pronto para dar um passo à frente e começar mais manifestamente a Minha Missão.

Tenham esperança e bom ânimo, Meus amigos, pois tudo ficará bem. Tudo correrá bem".

left arrow mensagem anterior mensagem seguinteright arrow


HomeCopa

  | INÍCIO |