MAIN
Home
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 
 Início >> do Mestre>> Dezembro 2019

Share International HomeShare International HomeBackground information

mensagem anterior mensagem seguinte

 

Pedido de apoio!

Veio ao nosso conhecimento que mais e mais pessoas estão recebendo nossa informação apenas pelo website, desta maneira, renunciando ao pequeno custo de assinar a revista Share International.

Nem todos podem, ou usam a internet, e é essencial ter uma expressão física externa, que pode apresentar com fotos, os eventos dos quais falamos. Isto significa que é necessário que haja uma revista, que,é lógico, requer uma grande quantidade de trabalho de voluntários, e muito dinheiro para ser produzida. Talvez exista a idéia de que a Hierarquia distribua dinheiro para este trabalho, mas este não é o caso. Assinaturas para a Share International são uma parte essencial para manter o nosso trabalho e alcançarmos o público. O custo da assinatura é mantido o mais baixo possível, a revista não é patrocinada por propagandas e custo postais e de impressão estão aumentando a todo o momento.

Certamente nós todos concordamos que todos aqueles que seriamente acreditam neste trabalham gostariam de ajudar a revista, sejam eles leitores ou não das informações pela internet.

Obrigado pelo seu apoio.


 

À eles não será negado

pelo Mestre--, através de Benjamin Creme

Com cada dia que passa, cada vez mais pessoas estão se tornando conscientes que algo novo, bem diferente, está ocorrendo com elas e com o mundo. Elas sentem que eventos estão ocorrendo que transformarão o futuro e as levarão para algum lugar que elas não conhecem. Esta expectativa simultaneamente amedronta e anima. Elas sentem uma crescente confiança de que a humanidade não está amaldiçoada, mas, contra todas as possibilidades, elas não sabem como, passou pelo fogo que ameaçava a sua existência.

Elas sentem, também, um poder crescente dentro delas mesmos com o qual podem realizar mudanças em suas vidas, e assim, controlar os seus destinos. Assim fazendo desaparecer para sempre o tempo no qual governos governam contra a vontade do povo, e forçam suas doutrinas indesejadas sobre a população. Os dias dos autocratas estão acabados e, um por um, eles deixam o palco do seu inglorioso reinado. Os novos tempos estão com os povos e de suas fileiras o novo porta-voz virá.

Aguardando, por detrás das cenas, está o Cristo. Em paciente silêncio e sem pressa, trabalhando sem cessar, Ele cria os meios da Sua emergência diante dos olhos dos homens. Tudo, agora, está preparado. Os toques finais, apenas, aguardam a Sua mão. Logo, o mundo saberá que o Instrutor está aqui; que o Filho do Homem retornou; que o Representante do Mais Elevado Se colocou a serviço da humanidade uma vez mais.

Seu chamado, ressoando ao redor do mundo, atrairá os melhores daqueles que encontrarão Nele um eco do desejo de seus corações por justiça, liberdade e amor, e em uma força sempre crescente, o grito pela sua promulgação se erguerá de cada nação. Assim será. E assim Ele focará a vontade, e se tornará a voz de uma miríade de almas aspirantes.

Sua voz não será a única que os homens ouvirão. Através do mundo, em cada país, grupos aguardam pela oportunidade de falarem. Preparados e treinados, eles agora estão prontos para agirem quando chamados. Eles sabem as necessidades do tempo e as respostas aos problemas que caem sobre a humanidade hoje. Aos poucos, estes problemas serão conquistados e um novo capítulo será aberto na evolução da raça. Em pouco tempo, estes sábios virão adiante e se colocarão à disposição do mundo. Seus altruísmos os recomendarão para o povo e seus julgamentos ganharão a confiança de todos.

Levem em consideração então, tudo isso, e saibam que um novo e melhor tempo se aproxima. Levem em consideração e saibam que nada pode parar o ritmo de mudança que agora se apropria do mundo.

Formalmente, as pessoas aguardavam eventos de forma passiva, aceitando o destino. Hoje, uma nova consciência se apropria das mentes e corações dos homens e os despertam para suas necessidades por justiça e liberdade. À eles não será negado.


 

Perguntas e Respostas- uma seleção

P. Como alguém pode começar a receber energia do amor agora, nesta noite? É possível?

R. Não é uma questão de recebe-la. Ela já está lá. Ela é intrínseca à sua natureza. Você é uma alma em encarnação. A natureza desta alma é amor. Não há nada que se possa a fazer quanto a isso. Mas ou você a manifesta ou não. A maioria de nós não o fazemos, porque temos medo. Nós temos medo de sermos rejeitados. Nós temos medo de que as pessoas não nos amarão, a não ser que sejamos duros e fortes. O que nós somos está na competição, e, enquanto ainda estivermos em competição, nós não conseguiremos demonstrar amor. Competição não é algo que valha a pena. Competição é o resultado do medo e onde há medo, não há amor. Retire o medo, e o amor se demonstrará automaticamente.

P. Qual é a relação entre Maitreya e Jesus Cristo?

R. O Senhor Maitreya, o Cristo, encarna o princípio Crístico, o aspecto do Amor (de Deus). Ele ofuscou Seu discípulo Jesus do batismo até a Crucificação, então Jesus por três anos, se tornou o Cristo. Mas o Cristo, o Senhor Maitreya, permaneceu nos Himalaias até recentemente. Ofuscar um discípulo é a forma habitual de aparição de Avatares.

Jesus (depois que ele se tornou um Mestre) ofuscou Maomé. Maomé era um discípulo de Jesus; Jesus deu o Alcorão através de Maomé. O conflito religioso é completamente artificial e criado pelo homem. Há apenas um único ensinamento, mas eles têm formas diferentes. Cada religião encarna aspectos do ensinamento em tempo e lugar para um grupo em particular, uma tradição em particular, uma forma de se pensar e agir, e elas interpretam o ensinamento de uma forma em específico. Mas não há um único ensinamento que tenha chegado a nós em sua forma pura. Cada ensinamento foi, mais ou menos, distorcido, porque ele levou séculos para ser disseminado—inicialmente, de boca a boca. Inevitavelmente, estas distorções se fortaleceram e você tem versões autorizadas e não autorizadas. Mas delineando todos os ensinamentos está a tradição esotérica e ela está oculta, a não ser para aqueles que seguem esta tradição.


 

A procura de um jovem por Maitreya

Por Janez Ferjancic

No verão de 1996, eu decidi ir à Londres por uma semana, para “testar as vibrações”. Foi a minha primeira viagem para Londres e eu imediatamente comecei a “procurar” por Maitreya na comunidade mulçumana. Eu me juntava a Mulçumanos todos os dias em suas orações em várias mesquitas em Londres. Eu fiquei bem impressionado com a sincera devoção dos Mulçumanos. Eu apenas vi este tipo de devoção em monastérios Cristãos e Budistas antes. Conheci todos os tipos de pessoas e eu me engajava em discussões religiosas sem fim com Mulçumanos de todos os tipos—de trabalhadores sociais à Imans, de Sufistas a Sheiks da Arábia Saudita. Eu me juntava à eles em orações e eles ficaram impressionados com a minha devoção, e pensaram que eu estava me tornando Mulçumano, e que espalharia o Islamismo na Eslovênia e talvez ajudaria Mulçumanos Bósnios que estavam sofrendo tremendamente por causa da guerra naquele tempo. Então os problemas começaram para mim e fiquei com bastante vergonha! Era apenas um disfarce para mim, porque eu não sabia como perguntar à eles se conheciam a pessoa que eu estava procurando.

Eu andei bastante pela área da Whitechapel no leste de Londres, onde me foi dito que Maitreya ia regularmente para a mesquita de Whitechapel. Quase todos os dias, eu ia lá e ficava até de noite. A mesquita me impressionou com a energia a partir do primeiro momento; era muito parecida com as vibrações do Cristo que eu podia experienciar algumas vezes na igreja. Na mesquita, eu ficava mais afastado e olhava cuidadosamente para as dezenas de pessoas que frequentavam as orações todos os dias, mas eu nunca consegui sentir algo ou alguém que eu estava procurando , e os dias só estavam passando.

Então chegou a sexta-feira, um dia sagrado para os Mulçumanos. Na oração principal às 13:00, a mesquita estava lotada, e era quase impossível se mexer. Devia haver mais de 500 pessoas se cumprimentando e cantando. A atmosfera era cheia de vida, eletrizante. Quando o momento chegou das pessoas se alinharem para orações, ao invés de começarem a rezar, todos repentinamente ficarem quietos. Apenas então eu percebi um homem que estava de pé na multidão no lugar onde o Iman normalmente guiava a oração. Ele tinha cerca de 1,90m e era muito magro, tinha barba e usava um chapéu árabe. Ele usava uma longa túnica amarela. Por causa da multidão, eu não consegui sentir nada diretamente dele, mas o silêncio era profundo, e as pessoas pareciam ter um respeito profundo pelo homem. Ele falou calmamente e com uma autoridade gentil, de forma que suas palavras pareciam como música. O problema é que ele estava falando em uma língua que eu não entendia. Eu estava muito longe para conseguir ver o seu pálido rosto diretamente, mas o homem era definitivamente o meu candidato! Eu me decidi que ao final do encontro, eu aguardaria por ele na entrada e definitivamente tentaria entrevista-lo.

Ele falou por cerca de 10 minutos e então a oração começou e durou outros 10 ou 15 minutos. Ao final, quando eu comecei a esperar por uma entrevista com ele, alguns jovens Sheiks da Arábia Saudita, que eu tinha encontrado antes, aproximaram-se de mim e começaram a fazer várias perguntas sobre o meu plano de fundo, situação política, a guerra na Bósnia, etc. Eu decidi acompanha-los ao salão de entrada e esperar pelo homem lá, e nós conversamos por 15 minutos, com eu vigiando a porta a todo instante. Finalmente, eles saíram e eu retornei ao salão principal, que estava agora meio vazio. Então eu entrei em pânico. Eu não conseguia mais ver o homem e haviam outras portas no outro lado do salão. Eu corri para a rua no lado de trás da mesquita, mas ele havia ido embora.

(O Mestre de Benjamin Creme confirmou que o locutor era Maitreya.)


 

Cartas ao Editor

Espírito de Natal

Caro Editor,
No último ano, 2018, eu fui com o meu marido à uma produção da Canção de Natal de Charles Dickens, feita pela nossa maravilhosa companhia local de teatro. A peça retrava a pobreza da época de uma forma tão comovente. Eu comecei a chorar quietamente e fiz um apelo silencioso à Maitreya—“Por favor corra, pois todos estão sofrendo com a degradação que nunca termina”.

Ainda comovida no final ao deixar o teatro, o maravilhoso elenco estava coletando dinheiro para os sem-teto na entrada do teatro. Eu dei 20 libras para eles, achando que não era o suficiente. Nós precisávamos comprar comida, então fomos à um mercado local. No caixa, a caixa alegre estava passando o último item quando um homem nos seus 30 anos apareceu repentinamente e colocou o seu cartão na máquina enquanto colocava na bancada do caixa um pedaço de pão e uma garrafa de vinho tinto. Eu fiquei um pouco irritada e disse à ele que eu não havia terminado. Ele respondeu: “Oh, eu estou com pressa”. Pensando que ele talvez tivesse bebido, eu sinalizei para a caixa para receber primeiro as compras dele (pensando então que nós precisaríamos começar todo o processo novamente com nossas compras). O homem terminou. Meu marido começou então a passar nossas compras de novo quando a caixa nos informou que ele havia pago por nossas compras. Eu o parei: “Pare, nós te devemos dinheiro”. Ele virou, acenou e falou: “Feliz Natal!” e foi embora.

Bem surpresos, nós três olhamos para cada um. A charmosa caixa deu risada e disse: “Coisas estranhas podem acontecer no Natal”.

Nossas compras custaram cerca de 20 libras.
H.S., Oxford, Reino Unido.


mensagem anterior mensagem seguinte


HomeCopa

  | INÍCIO |