MAIN
Home
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 
 Início >> do Mestre>> Janeiro-Fevereiro 2020

Share International HomeShare International HomeBackground information

mensagem anterior mensagem seguinte

 

Pedido de apoio!

Veio ao nosso conhecimento que mais e mais pessoas estão recebendo nossa informação apenas pelo website, desta maneira, renunciando ao pequeno custo de assinar a revista Share International.

Nem todos podem, ou usam a internet, e é essencial ter uma expressão física externa, que pode apresentar com fotos, os eventos dos quais falamos. Isto significa que é necessário que haja uma revista, que,é lógico, requer uma grande quantidade de trabalho de voluntários, e muito dinheiro para ser produzida. Talvez exista a idéia de que a Hierarquia distribua dinheiro para este trabalho, mas este não é o caso. Assinaturas para a Share International são uma parte essencial para manter o nosso trabalho e alcançarmos o público. O custo da assinatura é mantido o mais baixo possível, a revista não é patrocinada por propagandas e custo postais e de impressão estão aumentando a todo o momento.

Certamente nós todos concordamos que todos aqueles que seriamente acreditam neste trabalham gostariam de ajudar a revista, sejam eles leitores ou não das informações pela internet.

Obrigado pelo seu apoio.


 

Um novo dia

pelo Mestre--, através de Benjamin Creme

Quando os homens avaliam a situação do mundo, eles veem apenas as dificuldades e traumas, os perigos e crises, e, paralisados pelo medo, fazem pouco para superarem a inércia que seus desesperos causam. Assim é que os homens perdem o progresso de seus melhores esforços e dificilmente entendem a sequência de eventos. Eles entendem pouco das leis que delineiam todos os acontecimentos, e não podem, portanto, controlar o seu resultado. Se eles vivessem de acordo com estas leis invisíveis, suas vidas se desenvolveriam em harmonia e ordem.

Apesar de tal ignorância e medo, os homens hoje chegaram a um ponto de nova sensibilidade para com as forças que os levam à diante em seus caminhos. Eles sentem, mesmo que fugazmente, que há muito o que eles não entendem, e muito menos controlam, mas que lentamente eles podem começar a visualizar um maior sentido e propósito, uma maior unidade e beleza, dentro e ao redor deles.

Conforme Nós, os Guardiões, de Nosso ponto de vista, observamos os esforços do homem para controlar o seu mundo em transformação, Nós vemos com bons olhos os sinais de maior sensibilidade para com as forças superiores agindo nas vidas dos homens. Nós esperamos, felizes, por uma intensificação desta resposta e um uso mais benéfico destas forças.

Verdade é que Nós vemos, também, uma escalada do ódio e da crueldade, brutalidade e guerra, mas estas reações de medo estão se aproximando do seu fim e terminarão.

Este, um período de transição, é de fato um tempo difícil. Muitos homens estão lutando pelo futuro, desejando mudanças e novas respostas para os problemas. Outros se apegam sombriamente aos velhos caminhos e procuram parar a investida do novo. Nós observamos e esperamos, confiantes que os homens encontrão o caminho.

Maitreya, o Mestre dos Mestres, está preparado para começar Sua emergência, para trabalhar abertamente diante dos homens. Isto não significa que seu trabalho por detrás das cenas parará completamente. Muito do que ele faz agora dá apoio aos esforços de alguns que, de outra forma, falhariam. Sua ajuda e orientação dirige a mão de mais de um líder sábio e os protege do mal.

Aqueles que atacariam o mundo para provarem a sua coragem, atacam Maitreya também. Por detrás de todas as pessoas de boa vontade, está Maitreya e o Seu Grupo; Eles formam um escudo contra o qual todas as flechas batem em vão. Venham rapidamente ao Seu lado quando Ele emergir. Manifestem-se ao lado de Sua Bandeira de Paz, Justiça e Liberdade e ajude O em seu grande trabalho. Um novo dia nas vidas dos homens está nascendo, um dia como nenhum conhecido antes.


 

Perguntas e Respostas- uma seleção

P. Eu posso ver Maitreya? (Palestra de Benjamin Creme, Japãp, Maio de 2008)

R. Você precisa ser desapegado, mesmo em relação a Maitreya. Eu não tenho permissão de ir ver Maitreya, mesmo que eu saiba onde Ele está—o que Eu sei. Eu nunca vou para perto de onde Ele está. Mesmo que eu saiba que Ele está em um encontro, eu jamais iria para este encontro. Não é necessário apertar a mão de alguém que é real. Ou Ele é real para você, em seu coração, ou Ele não é. E se Ele estiver em seu coração, você não precisa vê-Lo ou apertar a Sua mão.

P. Por que você e os Mestres sempre falam “cedo”, quando você e Eles se referem ao momento da emergência de Maitreya?

R. Os Mestres sempre dizem “cedo”, porque de Seus pontos de vista, é logo, em um momento muito, muito próximo. Para Eles, 10 ou 20 anos é “logo”; para Eles é como se fossem duas semanas do nosso tempo. Se os Mestres dissessem “Pode ocorrer em cerca de 20 anos”, ninguém faria nada. Quando eu fui informado em 1959 por Maitreya de que Ele viria muito cedo, “mais cedo do que ninguém poderia imaginar ser possível”, Ele disse que seria em cerca de 20 anos. Na verdade, levou 18 anos (1977). Eu pensei “Vinte anos! Sem pressa!”. Vinte anos para mim então era um tempo tremendamente longo. Então eu não fiz nada. Foi só quando o meu Mestre “me empurrou” para sair e falar que eu fiz algo sobre isso. Eu não tinha nenhum sentimento de urgência. Um dos problemas para certos grupos esotéricos é que eles não têm nenhum sentimento de urgência.


 

Cartas ao Editor

Encorajamento

Caro Editor,
Na Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019, eu estava discutindo no telefone com um colaborador, pensando sobre o futuro do grupo. E eu fiquei bem chocado com esta conversa. Depois de termos desligado, quando eu estava sentado em meu sofá, eu senti uma poderosa onda de energia vindo sobre a minha cabeça. Ela durou por mais de 30 minutos, e era tão forte que eu não conseguia me mexer.

Depois, eu percebi que este era um encorajamento para continuar com o trabalho, e um sinal claro dos Mestres, “Nós estamos aqui”.
Nome omitido, França.

 

Contando benções

Caro Editor,
No Domingo, 8 de Dezembro de 2019, o grupo Holandês organizou um dia “nacional”, no qual membros do grupo de todo o país participaram. Ele foi realizado no Centro de Informação de Amsterdã, e ofereceu uma oportunidade para ver um vídeo (um novo vídeo sobre “A natureza do glamour”, 1988, feito na Holanda), de uma Conferência com Benjamin Creme e também para participarem de um “exercício espiritual” e uma Benção. O “exercício” era um pequeno vídeo extraído do vídeo da conferência sobre “A superação do medo”, na qual Benjamin Creme leva o grupo a dizer a Oração da Nova Era, e pede a eles para fazerem a seguinte questão “Quem sou eu?”

Bem depois do “exercício”, e da poderosa Benção que todos nós experienciamos, nos levantamos, fomos acender as luzes novamente e próximo da porta de frente do Centro lá estava ele mais uma vez—o muito familiar porta-voz do Mestre Jesus (confirmado pelo Mestre de Benjamin Creme), que esteve visitando o centro pelos últimos sete anos. Nós fomos muito gratos por este “presente” dos Mestres; pareceu como se fosse uma outra benção. Ele apareceu recentemente no dia 4 de Novembro.

O dia também foi uma celebração da brilhante contribuição ao trabalho do grupo, e um adeus há um muito amado e respeitado colaborador, então nós encerramos a ocasião e o ano com uma festa muito alegre, mas com um tom agridoce.
Membros do grupo, Holanda.

 

Benção de rosas

Caro Editor,
Na palestra na Friend’s House em Londres feita por Patricia Pitchon, em 21 de Setembro de 2019, uma colaboradora trouxe algumas lindas rosas rosas, a cor de Maitreya, para decorar a sala. Ela estava procurando por aquela cor em específico e finalmente a encontrou no canto de uma loja de flores. Mais cedo no dia, ela tinha rezado por um sinal de unidade.

A palestra de Patricia foi sobre os “Ensinamentos de Maitreya vividos como uma experiência”, com ênfase em particular no amor divino, e a audiência ficou impressionada pelas suas experiências ao procurar por Maitreya nos primeiros dias do trabalho de Benjamin Creme para tornar a emergência de Maitreya conhecida.

Enquanto eu estava ouvindo à sua palestra, eu fiquei mesmerizada pelo pequeno vaso de rosas que a colaboradora tinha colocado em um pódio, já que parecia a mim estar brilhando com uma cor dourada. Depois, eu ouvi que outra colaboradora tinha falado que a aura ao redor das rosas era muito bonita. Ela descreveu uma cor muito clara, uma brilhante luz dourada ao redor e no vaso de flores. Ela disse que a luz era tão brilhante que ela não conseguia olhar para ela por muito tempo. Eu imediatamente percebi que também havia a visto. Quando comparamos nossos relatos, ficamos impressionados que experienciamos a mesma coisa. Todo o dia foi um grande sucesso e todos nós ficamos com o sentimento de que o Próprio Maitreya havia nos abençoado com a sua presença.
I.L.G., Londres. Reino Unido.


mensagem anterior mensagem seguinte


HomeCopa

  | INÍCIO |