MAIN
Home
BACKGROUND
Teachings
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ
FAQ

 

FAQ
FAQ
MAIS RECURSOS
Magazine
 
 

 
 
 Início >> do Mestre>> Janeiro-Fevereiro 2021

Share International HomeShare International HomeBackground information

mensagem anterior mensagem seguinte

 

Pedido de apoio!

Veio ao nosso conhecimento que mais e mais pessoas estão recebendo nossa informação apenas pelo website, desta maneira, renunciando ao pequeno custo de assinar a revista Share International.

Nem todos podem, ou usam a internet, e é essencial ter uma expressão física externa, que pode apresentar com fotos, os eventos dos quais falamos. Isto significa que é necessário que haja uma revista, que,é lógico, requer uma grande quantidade de trabalho de voluntários, e muito dinheiro para ser produzida. Talvez exista a idéia de que a Hierarquia distribua dinheiro para este trabalho, mas este não é o caso. Assinaturas para a Share International são uma parte essencial para manter o nosso trabalho e alcançarmos o público. O custo da assinatura é mantido o mais baixo possível, a revista não é patrocinada por propagandas e custo postais e de impressão estão aumentando a todo o momento.

Certamente nós todos concordamos que todos aqueles que seriamente acreditam neste trabalham gostariam de ajudar a revista, sejam eles leitores ou não das informações pela internet.

Obrigado pelo seu apoio.


 

O caminho da Paz e do Amor

pelo Mestre--, através de Benjamin Creme

Felizmente, para o homem, ele nunca é deixado sem ajuda quando ela é necessária. Não importa o quão difíceis sejam as circunstâncias, não importa o quão grande e grave sejam os perigos que ele encara, de uma coisa ele pode ter certeza: ele nunca será abandonado pelos seus Irmãos Mais Velhos. Tempo após tempo na longa história dos homens, quando tudo parecia perdido e o futuro do homem perigosamente incerto, Nosso socorro foi rápido e o caminho adiante para o homem foi mais uma vez restaurado. E assim é hoje, neste tempo tumultuoso quando o homem se encontram no redemoinho de forças antagônicas, incerto do próximo passo e totalmente sobrepujado pela enormidade da tarefa a diante.

Emergindo de Nossos antigos retiros, Nós redirecionamos Nossos pensamentos e passos para ajudar Nossos irmãos em dificuldade. Para mostrar, por exemplo, que tudo não está perdido, que outra e mais saudável forma existe para os homens organizarem suas vidas; que unidade e felicidade vêm da justiça e da liberdade; que partilha é ação natural da unidade e a resposta mais simples para todas as desgraças dos homens.

Os homens devem desejar o dom Sabedoria que temos para dar. A Grande Lei não permite a sua imposição. Assim, os homens precisam olhar claramente para os perigos que os assaltam, fazerem suas decisões e escolhas.

Que os homens precisam de orientação está além de disputa (embora muitos negariam que isto é assim ou possível de se encontrar), e esta orientação Maitreya, o Próprio, oferecerá para os homens, para a consideração deles e sábio conselho.

Respondendo, os homens devem se ver como Um. As antigas barreiras para liberdade e justiça devem ser descartadas; todos devem partilhar da abundância da Terra; todos devem aprender a língua da confiança. O Planeta Terra, nossa casa, deve ser cuidada de volta para a sua saúde; seu ar, solo e água purificados, tornado-os novamente seguros para o homem.

Estes são os requerimentos urgentes para a estabilização do planeta e da saúde de seus habitantes. Uma vez adotadas, não haverá retorno para a desordem do passado. O homem deixará de andar com a pobreza e a guerra, exploração e crueldade, corrupção e injustiça. Os homens imitarão os seus Irmãos Mais Velhos e andarão o caminho do Amor e Paz.

Vejam este como o tempo da Decisão. Tudo depende da resposta do homem ao conselho de Maitreya. Nós, seus Irmãos Mais Velhos, não estamos nem ansiosos ou complacentes. Nós sabemos a enorme tarefa que tanto Maitreya e os homens encaram. Nós também sabemos como ler os Sinais da Vida e não tememos. Que você que lê isto não tenha medo, mas espalhe o fato de que a Restauração da Terra está próxima, que os problemas do passado estão desaparecendo, e com eles, as velhas formas de se governar. Uma nova Orientação está aqui para mostrar o caminho para os homens, uma antiga, mas sempre nova Orientação para levar os homens ao Topo da Montanha.


 

Perguntas e Respostas- uma seleção

O Novo Grupo de Servidores do Mundo

P. (1) Aqueles nos grupos de Meditação de Transmissão são também (e automaticamente) membros do Novos Grupo de Servidores do Mundo ? (2) Eles são apenas esotéricos em seu campo de trabalho?

R. (1) Não necessariamente. Alguns sim, mas muitos não. (2) Não, de forma alguma. Eles estão trabalhando em todos os departamentos da vida.

P. (1) O Novo Grupo de Servidores do Mundo é um grupo completamente separado das pessoas trabalhando nos grupos de Meditação de Transmissão , ou (2) estes dois grupos se sobrepõem?

R. (1) Não. (2) Sim, eles se sobrepõem. (Share International 1992/09).

P. Parece que você disse que membros dos grupos de Meditação de Transmissão não são automaticamente membros do Novo Grupo de Servidores do Mundo. Você, por favor, poderia falar o por quê?

R. O Novo Grupo de Servidores do Mundo é um grupo especial criado, organizado e estimulado por Maitreya. Ele incluí pessoas de todos os campos da vida, não necessariamente o esotérico, mas em cada departamento da atividade humana. Eles compõem este grande grupo, agora cerca de 5 milhões de pessoas, e ele estão, em muitos casos, no limiar da primeira iniciação-- tenham eles ouvido falar na Meditação de Transmissão ou não. Provavelmente, eles nunca ouviram falar em iniciação, e são enfermeiros, golfistas, ou outras profissões. É provável que você não reconheceria a maioria deles como candidatos à iniciação, e mesmo assim, Maitreya os vê assim. Eles são os homens e mulheres de boa vontade no mundo, trabalhando em cada departamento da vida, tentando demonstrar boa vontade e unir os seres humanos. Ela não é uma organização mística ou esotérica. (Share International 2012/04)

P. (1) Alguns dos membros do Novo Grupo de Servidores do Mundo são conscientes de fazerem parte de um “grupo especial”? (2) Todos os membros do Novo Grupo de Servidores do Mundo são relativamente avançados-- digamos, da 2ª iniciação em diante?

R. (1) Sim. (2) Não, de forma alguma. Alguns são de fato bem avançados e trabalham diretamente com os Mestres. A maioria deles nunca ouviu falar nos Mestres e trabalham sobre a inspiração filtrada dos Mestres. (Share International, 2013/12)


 

Cartas ao Editor

Magia de Mestre

Caro Editor,
Alguns anos atrás (enviada em 2006) eu estava dirigindo em um carro com minha irmã e meu sobrinho, que estava no banco de trás. O clima estava enevoado e já era tarde. Eu estava dirigindo de Bresternica para Maribor. Conforme estava dirigindo em uma parte da estrada que tinha uma parede de concreto ou barreira em ambos os lados, eu vi um carro vermelho passando na frente de outro carro e dirigindo em minha direção. Eu pisei nos freios e fui até o mais próximo possível da barreira que eu podia. Eu pensei que o carro me atingiria já que a estrada não era larga o suficiente para três carros. Tudo aconteceu muito rápido, e repentinamente, eu vi um carro vermelho atrás de mim. O carro havia passado por mim, mas eu não sei como.

Você poderia, por favor, me dizer se algum dos Mestres interveio?
M.K., Maribor, Eslovênia

(O Mestre de Benjamin Creme confirmou que o Mestre Jesus interveio).

Luz viajante

Caro Editor,
Ontem (inverno de 2020), às 18:30, meu amigo e eu estávamos dirigindo de volta para casa. Eu estava olhando pela janela. O horizonte já estava escuro, mas repentinamente, havia um brilhante raio de luz em meu rosto. No entanto, era uma luz suave que me sobrepujou com um sentimento leve, como se um botão de pausa tivesse sido pressionado. Aparentemente, meu amigo não viu nada. Eu continuei olhando e à distância eu vi algo “suspenso”, baixo no horizonte, mas foi tudo o que consegui ver.

Alguns anos atrás, eu experienciei algo similar. Daquela vez, foi de manhã. Eu estava sentada em um sofá e também olhando pela janela. Da mesma forma, eu fui atingida por uma brilhante luz em meu rosto. E também ela teve um efeito quase narcótico em mim.
K.M., Leuven, Bélgica.


 

Sinais dos Tempos

NASA -- Em 18 de Dezembro de 2020, o Observatório Solar e Heliosférico da NASA fotografou um gigante objeto alado próximo ao sol.
(Fonte: soho.nascom.nasa.gov/data/Theater/)

 

EUA-– Em 26 de Dezembro de 2020, uma testemunha em Washington DC, observou e fez um vídeo de uma frota de brilhantes objetos aéreos voando sobre a área. De acordo com a testemunha, haviam “100 objetos’ e “ele não conseguia acreditar no que estava vendo”. (Fonte: mufon.com)

[Nota: Esta é a terceira vez em um mês que um grande conglomerado de ÓVNIs é avistado sobre Washington DC]

 

EUA-- Foto de padrões de luz tirada por L.L (colaborador da Share International) em Boulder, Colorado, EUA, em 1º de Novembro de 2020.


 

O Brasil continua lutando contra o facismo
por Thiago Staibano Alves

Antes das eleições de 2018, vários setores da sociedade brasileira protestaram contra Jair Bolsonaro e os planos que ele e seu partido tinham para o país. Um notório racista, homofóbico e misógino, ele foi eleito apesar dos esforços de vários grupos-- minorias políticas, como as populações indígenas, população LGBT, a população negra e mulheres. O regime chegou ao poder também apesar da oposição dos grupos mais economicamente vulneráveis da sociedade: trabalhadores (informais ou não), desempregados, sem tetos e sem terras que foram diretamente afetados pelas reformas e propostas do atual governo. Os pobres e marginalizados da sociedade Brasileira perceberam desde cedo qual seria o impacto do governo e viram a necessidade de se organizarem e manifestarem-se contra ele.

#EleNão - #NotHim

A primeira grande manifestação contra as políticas do governo Bolsonaro ocorreram em 2018, semanas antes da eleição presidencial. Ela veio de um dos grupos mais atacados pelo então candidato a presidência: as mulheres. As mulheres sempre foram um dos principais alvos dos ataques e insultos feitos por Bolsonaro e seus aliados, que fazem repetidos comentários vergonhosos, como chamar crianças de “desajustadas” se elas são criadas por famílias compostas apenas de mulheres. Bem antes da campanha eleitoral, Bolsonaro era conhecido por declarações preconceituosas, como uma dita a um membro dos Partidos dos Trabalhadores de que “ela não merecia ser estuprada, porque era muito feia”.

Em reação, milhares de mulheres no Brasil e ao redor do mundo criaram um movimento de protesto que ficou conhecido como #EleNão (#NotHim). Em Setembro de 2018, as principais ruas das maiores cidades no Brasil foram ocupadas por muitos manifestantes que se opunham às declarações sexistas do candidato. Manifestantes também tomaram as ruas defendendo os direitos da população LGBT, e também protestando contra o racismo e as potenciais reformas trabalhistas e da seguridade social apresentadas em suas promessas eleitorais. As manifestações foram nacionais e gozaram de suporte internacional em cidades ao redor do mundo, como Berlim, Amsterdã, Paris, Milão, Buenos Aires e Nova York, em um grande movimento de solidariedade para com os manifestantes Brasileiros.

Educação

O projeto de governo de Bolsonaro nunca ocultou sua face neo-liberal e a favor das forças de mercado. As ideias do Ministro da Economia Brasileiro, Paulo Guedes, sempre orbitaram ao redor da ideia de “diminuir os gastos governamentais nas áreas sociais”, e da privatização, de se possível, todas as empresas estatais Brasileiras. Tais ideias também foram levadas para a política educacional pelo seu Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que cortou cerca de 30% do orçamento governamental para a educação em todos os níveis. Os cortes tiveram um forte efeito negativo no sistema público de educação, levando a precarização da infraestrutura de escolas e universidades, com vários centros educacionais não conseguindo pagar suas contas de energia elétrica e de água, tendo até mesmo que fazer cortes no transporte escolar de estudantes. Cortes também foram feitos em bolsas de pesquisa em universidades, o que levou ao término da maioria das pesquisas científicas feitas no país.

Em protestos contra os cortes, milhares de Brasileiros (a maioria estudantes), tomaram as ruas em Maio de 2019, em uma das maiores manifestações que o governo Bolsonaro já sofreu. Protestos ocorreram em todos os estados Brasileiros, e em mais de 200 cidades. Na capital, assim como nas maiores cidades, a manifestação contou com aproximadamente 200.000 pessoas. Números similares também foram observados nas cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro. As manifestações foram tão bem sucedidas que outros protestos foram imediatamente agendadas como uma forma de colocar maior pressão sobre as políticas de austeridade do governo.

Greve Geral

O Sistema de Seguridade Social Brasileiro (INSS) foi, desde o começo, um dos principais alvos das políticas de livre mercado e neo-liberais do governo. Responsável por prover à milhões de Brasileiros as mínimas condições de vida digna através de vários benefícios e do sistema de aposentadoria pública do país, o sistema foi fortemente cortado pelo Ministro da Economia. Usando uma lógica falsa e manipulação de informações, o governo promoveu a ideia de que o sistema público de aposentadoria estava “quebrado”, sem dinheiro o suficiente para pagar todas as aposentadorias dos Brasileiros. O governo então propôs uma Reforma da Previdência que consistiria, entre outras coisas, em aumentar a idade de aposentadoria no país, eliminar a contribuição que as empresas fazem para o sistema de seguridade social Brasileiro, e , em última instância, implementar um sistema de “capitalização” das aposentadorias, na qual cada trabalhador contribuiria individualmente para um conta bancária (sem os valores complementares das contribuições feitas pelo estado e as empresas), a qual depois, na velhice, ele poderia retirar em quantidades mensais, assim constituindo o novo valor mensal de aposentadoria. Isto levaria a uma grande diminuição do valor da aposentadoria que os Brasileiros receberiam. O governo também propôs diminuir o valor da aposentadoria de trabalhadores rurais, além de aumentar a idade mínima de aposentadoria para estes trabalhadores.

A agressividade e brutalidade da Reforma da Previdência proposta pelo governo levou os sindicatos do país a organizarem uma grande greve geral em Junho de 2019. A greve veio como uma forte resposta dos trabalhadores ao plano de colocar em risco o Sistema de Seguridade Social Brasileiro. Além da greve, o dia foi marcado por manifestações nas mídias sociais, com a hashtag #GreveGeral (#GeneralStrike) como uma das mais comentadas no Twitter. Manifestantes tomaram as ruas das principais cidades e capitais brasileiras em grandes números. Essas manifestações populares foram bem sucedidas em impedir a implementação das mais agressivas propostas do governo, como o sistema de capitalização e o ataque no sistema de aposentadoria rural.

Meio Ambiente

A política ambiental do governo Bolsonaro foi (e ainda é) marcada pela precarização dos órgãos responsáveis pela fiscalização ambiental no país. Como o mundo testemunhou, o Brasil sofreu as mais altas taxas de desmatamento nos anos recentes, principalmente na região Amazônica. Milhares de Brasileiros se juntaram aos protestos globais da Greve do Clima, feita em Setembro de 2019 e inspirada pela ativista ambiental Greta Thunberg (que foi vergonhosamente atacada pelos grupos Bolsonaristas brasileiros, e até mesmo por setores da mídia Brasileira com fortes laços com o governo Bolsonaro). As manifestações ocorreram em várias cidades Brasileiras, não apenas contra a falta de políticas internacionais para conter o aquecimento global e as mudanças climáticas, mas também contra as políticas locais de Bolsonaro, que estão não apenas destruindo o meio ambiente e as florestas nativas Brasileiras, mas também as vidas, formas de existência e moradia de muitas populações indígenas. A Amazônia está sobre ataque de grileiros e madeireiras, tudo ocorrendo com o apoio e conivência do governo. Com as notícias sobre a COVID-19 ocupando as atenções dos Brasileiros, atividades ilegais estão sendo ocultadas, florestas estão sendo perdidas e grileiros estão adentrando onde povos indígenas viviam e protegiam o meio ambiente.

COVID-19, Vidas Negras Importam e Entregadores

Em 2020, as pessoas mantiveram a pressão, e manifestações contra o governo Bolsonaro continuaram. Desde o começo da pandemia de COVID-19, o governo sofreu uma série de protestos da população. Os protestes, chamados de panelaços, ocorreram em vários dias de discursos feitos pelo presidente durante a crise do Coronavírus. Eles ocorreram, principalmente, em reação às declarações do presidente sobre os efeitos do vírus, tendo chamado a COVID-19 de “gripezinha”. Os panelaços também ocorreram como uma forma de protesto contra as políticas nacionais durante a crise do Coronavírus, como no atraso ao dar para milhões de pessoas acesso à Renda Emergencial durante a pandemia.

Apesar das medidas de restrição, milhares de Brasileiros, usando máscaras, tomaram as ruas em apoio ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), em solidariedade aos manifestantes nos Estados Unidos. Bolsonaro é um notório racista, e a situação da população negra no Brasil piorou durante o seu governo.

Trabalhadores de aplicativos de entrega também tomaram as ruas e organizaram a primeira greve nacional em seu setor, exigindo melhores direitos e maior segurança.

No entanto, o fato curioso é que o governo Bolsonaro ainda tem uma quantidade razoável de apoio no país, embora ele esteja agora diminuindo devido a pandemia. Milhões estão se ressentindo devido a crescente pobreza e cortes governamentais na área da saúde, seguridade social, educação e proteção ao meio ambiente. As pessoas temem que as vacinas anti-COVID cheguem tarde demais para salvar vidas; o Brasil já perdeu mais de 200.000 pessoas devido a COVID, o que também enfraqueceu fortemente a economia. O programa de vacinação ainda está para começar, e o governo parece estar em negação (Escrito em Janeiro de 2021).

A voz do povo parece estar sendo ouvida no Brasil, mas será que ela é o suficiente para conter o regime atual? “Estamos aqui hoje porque queremos viver. Estamos aqui hoje porque estamos cansados deste estado genocida. Estamos aqui para falar não mais, não mais!”, disse o ativista Santiago. “Nós precisamos mostrar o quanto discordamos de suas políticas”, disse um professor. “Todo o seu discurso político é baseado em falsas acusações e mentiras”.

Protestando contra os incêndios e a destruição da Amazônia, uma manifestante disse: “Para mim, isto é surreal. Eu não consigo acreditar que esteja acontecendo. É um absurdo que… as pessoas apoiem isto como sendo totalmente normal, ao invés de um crime e algo que afeta toda a humanidade”.

E um estudante universitário disse: “Educação é o futuro do nosso país, então eu acho que é importante vir aqui e protestar para mandar uma mensagem ao governo de que os estudantes estão nas ruas, os professores estão nas ruas, e os trabalhadores estão nas ruas”.

Abraçando todos os tipos de injustiças sociais e mostrando completa solidariedade com todos os grupos sociais do Brasil, grupos de estudantes gritavam: “Eu sou um estudante, eu não vou desistir da Seguridade Social e da educação” e “Trabalhador, eu estou do seu lado, nosso futuro não será privatizado”. (Fonte: voanews.com; theguardian.com; dw.com; folha.uol.com.br)


 

Tendências

Parlamento Alemão debate Renda Básica Universal

Em 26 de Outubro de 2020, Renda Básica Universal, o assunto de uma petição na Alemanha, foi debatido pelo Comitê de Petições do Bundestag, o parlamento Alemão. Apoiado por vários grupos Alemães de Renda Básica e assinada por mais de 176.000 pessoas, a petição pede por uma Renda Básica de 1000 euros por mês a ser paga para todos os Alemães por pelo menos seis meses-- mas que duraria até quando for necessário-- de forma a aliviar os efeitos da crise do coronavirus. Em combinação com petições similares via Change.org e openPetition, quase 1 milhão de pessoas na Alemanha assinaram o seu apoio quanto a ideia de uma renda básica de emergência para ajudar as pessoas a lutarem contra a crise da pandemia.

A ativista que começou a petição em março, Susamme Wiest, disse à Primeira Ministra que um fim para a crise, “Que para muitas pessoas também se tornou uma série crise econômica existencial”, não está perto de ser visto. Ela também citou que medidas de ajuda até agora não foram feitas, que fazê-las é percebida pela população como complicado, burocrático e que duraria muito tempo: “Ajuda frequentemente não chega àqueles que precisam. Muitas pessoas não conseguem receber ajuda”. Na audiência, o economista acompanhando a petição, Professor Dr. Bernhard Neumärker, da Universidade de Freiburg, explicou seu modelo de uma rede de renda básica, que ele disse “pode ser implementada imediatamente”. De acordo com Neumärker, isto daria segurança para todos: o modelo seria financiado por fundos que já estão lá, que teriam que ser apenas realocados e não haveria necessidade de se reformar o sistema de saúde e de aposentadorias. Espera-se que uma votação seja realizada nas semanas vindouras. (Fontes: Basic Income Earth Network Bien ou basicincome.org)


mensagem anterior mensagem seguinte


HomeCopa

  | INÍCIO |